ÁUDIO: Gestão Doria considera “passaporte” para permitir acesso a serviços apenas para vacinados contra a covid-19

Em diferentes países, medida foi adotada, inclusive com restrições no transporte público, o que gerou protestos

ADAMO BAZANI/JESSICA MARQUES/WILLIAN MOREIRA

A gestão do governador João Doria considera exigir no Estado de São Paulo uma espécie de “passaporte da imunização”, pelo qual, o acesso a estabelecimentos e serviços só será permitido para quem estiver vacinado contra a covid-19.

A informação é do coordenador do Centro de Contingência da covid-19 do Estado de São Paulo, Paulo Menezes, em entrevista coletiva, ao lado do governador no início da tarde desta quarta-feira, 04 de agosto de 2021.

“Em relação ao chamado passaporte, nós estamos discutindo como fazer e quando implantar, porque hoje a situação é de que, com os protocolos vigentes nos estabelecimentos, nós conseguimos manter uma situação de bastante segurança sanitária e, de fato, isso tem sido acompanhado com esses números cada vez melhores que foram aqui apresentados. Então, a questão do passaporte se coloca para um momento posterior, nos próximos meses. Estamos amadurecendo como lidar com isso, inclusive como efetivar, se for o caso”.

Ouça:

Segundo o governador João Doria, na mesma coletiva, mesmo com o avanço da vacinação e as flexibilizações anunciadas, não está previsto o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras.

Doria disse que, quando for ocorrer, a flexibilização do uso de máscara será gradativa. A máscara deve ser exigida por mais tempo no transporte público

“Sim, o uso de máscaras continuará sendo obrigatório em São Paulo, mesmo a partir de 1º de novembro. Até termos segurança absoluta, quem nos orientará nesse sentido de tirar a máscara é o Centro de Contingência da covid-19. Por mais alegria que tenhamos, por mais esperança e com a retomada gradual da economia como está acontecendo, a retomada da vida, está sendo retomada pelo menos aqui em São Paulo, ainda precisaremos usar máscara. Máscaras sim, serão necessárias para proteger vidas. Haverá o momento em que nós vamos poder anunciar que não será mais necessário o uso de máscaras, pelo menos no cotidiano. Talvez até se mantenha em transportes coletivos em algumas atividades como medida de proteção as pessoas.”

Ouça:

Diversos países estão adotando os “passaportes” para vacinados, inclusive com restrições ao uso dos meios de transportes: avião, ônibus, trem, metrô, trólebus, táxis, aplicativos, entre outros.

Entre estes países com restrições a quem não se vacinou estão Israel, França, Áustria, Dinamarca, Eslovênia, Grécia, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Holanda, Portugal, Japão, Coreia do Sul.

As formas de aplicar e os tipos de restrição variam de acordo com cada país.

As medidas têm dividido especialistas e gerado protestos onde foram adotadas.

Adamo Bazani, Jessica Marques, Willian Moreira

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta