Consulta pública para concessão de rede Wi-Fi nas estações e trens da CPTM fica aberta até 08 de agosto

Objetivo é disponibilizar internet nos trens e estações das Linhas 7-Rubi, 10-Turquesa, 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade. Foto: Adamo Bazani.

Companhia visa receber contribuições e manifestações de interessados na instalação de rede de dados móveis em cinco linhas e trens

JESSICA MARQUES

A CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) informou, em nota, está com consulta pública aberta para obter contribuições e manifestações para proposta de concessão de serviços de transmissão de dados utilizando redes sem fio (Wi-Fi). O prazo para recebimento de contribuições termina em 08 de agosto.
O certame prevê a instalação de Wi-Fi nas estações das Linhas 7-Rubi, 10-Turquesa, 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade, além da frota de trens. Entretanto, o escopo do contrato não inclui as Linhas 8-Diamante e 9-Esmeralda por terem sido concedidas à iniciativa privada.

Segundo a companhia, o contrato de concessão estipula que o vencedor da licitação será responsável pela remuneração e custos de implantação, administração e manutenção de toda a rede de Wi-Fi.
“O objetivo da companhia é oferecer aos passageiros acesso gratuito à internet e a conteúdo privado, como serviços de streaming e notícias, filmes, músicas, além de campanhas institucionais educativas e de orientação. Além de melhorar a experiência de viagem do passageiro, a CPTM também pretende incrementar as receitas acessórias e não tarifárias da empresa”, detalhou a companhia, em nota.

Uma das premissas para a oferta da prestação serviço será o acesso gratuito diário pelo período de uma hora por passageiro conectado, respeitando o limite de até 1 GB de download.

“O serviço trará benefícios ao dia a dia do passageiro e, ao mesmo tempo, poderemos ampliar as oportunidades de negócio com a exploração comercial da rede sem fio para os espaços, estruturas e trens das cinco linhas, abrangendo as 62 estações”, afirmou Natália Melo, gerente de Novos Negócios da CPTM, em nota.
REGRAS DA LICITAÇÃO
Para o vencedor da licitação, a CPTM prevê um prazo de implantação até 180 dias, prorrogáveis até 240 dias, além de exploração comercial de 120 meses a partir da implantação. Dentre os critérios de remuneração devida à companhia estão outorga inicial e remuneração mensal referente à utilização do espaço da CPTM para implantação dos equipamentos.

Após o encerramento da consulta pública, os próximos passos serão análise das contribuições e cálculo da viabilidade financeira do projeto para dar início ao processo de licitação, que está previsto para ocorrer no fim deste ano.
As contribuições e manifestações podem ser enviadas para o e-mail comercio@cptm.sp.gov.br. O edital da Consulta Pública está disponível no link https://sis.cptm.sp.gov.br/Licitacoes/Licitacao/Pesquisar.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta