Informe publicitário

Como a Optibus, uma startup de Israel, está resolvendo os desafios matemáticos complexos para um melhor transporte público

Equipe Optibus

Optibus, uma startup SaaS com sede em TelAviv, está utilizando a sua plataforma de Inteligência Artificial para revolucionar a mobilidade urbana por meio do transporte público em mais de 450 cidades em todo o mundo, explica o CEO e cofundador, Amos Haggiag.

Eu cofundei a Optibus em 2014 juntamente com o meu colega Eitan Yanovsky (Diretor de Tecnologia), sabendo que algoritmos são a solução para alguns dos principais desafios no que se refere a otimização de transporte em massa. Ambos possuímos experiência em matemática e ciência da computação, e trabalhamos com a nossa equipe para construir quase toda a plataforma Optibus desde o início, incluindo os algoritmos”, disse Haggiag.

Os dois colegas quiseram resolver a questão da falta de planejamento com tecnologia e de ferramentas de planejamento disponíveis para otimizar e ajudar a operar redes complexas de mobilidade.

A maior parte da indústria ainda utiliza processos manuais de processamento que foram criados há décadas, software antigo ou planilhas para planejar o transporte. Estas ferramentas não são capazes de implementar rápidas mudanças no serviço; elas não possuem a capacidade para um trabalho remoto e colaborativo em tempo real, e não pode utilizar dados para assegurar uma eficaz utilização dos recursos. Isto sempre foi crítico para empresas com orçamentos pequenos, mas relevante hoje em toda a indústria, uma vez que se recupera do impacto financeiro da pandemia. Estas ferramentas tradicionais se tornarão obsoletas em breve, já que a maioria dos fornecedores vivem a complexidade do planejamento de carros elétricos.”

A Optibus vem utilizando a Inteligência Artificial e análises para ajudar as cidades e os operadoras de transporte em massa a otimizar suas necessidades de transporte, e eu queria saber mais sobre o papel que as tecnologias, tal como a Inteligência Artificial e Big Data possuem para ajudar a otimizar o transporte em massa.

“O transporte público é ainda mais complexo do que este exemplo, visto que há mais linhas, infraestruturas, veículos, condutores e opções operacionais a serem considerados. Um pequeno operador de transporte com 5 ônibus e 50 viagens diárias, sozinho poderia ter mais de 1 milhão de combinações de veículos e 10 milhões de combinações de turnos de condutores (ou jornadas). Eles precisam restringir o campo para poucas centenas, a fim de determinar os melhores cenários de planejamento,” explica Haggiag.

“Não há algoritmo conhecido que possa solucionar este tipo de problema em um tempo razoável. Entretanto, a Optibus pode fazer isso abordando problemas específicos com muito poder de computação. Nossos algoritmos avançados de otimização e o planejamento de Inteligência são capazes de acessar milhões de combinações possíveis e escolher as melhores respostas em segundos ou minutos. Esta é uma solução muito melhor do que os processos criados há décadas e ainda utilizados atualmente. Pode-se levar semanas no software antigo ou até mais tempo nos processos manuais, para se entender qual cenário é o mais eficaz ou acessível – caso se chegue a qualquer solução.” 

As cidades e os centros urbanos estão a cada dia mais congestionados. Um robusto sistema de transporte público tem um importante papel de abordar a questão do congestionamento “de frente”, o que torna uma plataforma como a Optibus uma solução inestimável para as cidades ao redor do mundo que desejam minimizar esse problema.

Haggiag diz: “O transporte em massa precisa ser mais eficaz, prático e confiável do que o feito por carros particulares. Precisamos tornar o transporte em massa o meio de mobilidade a ser escolhido. Os mecanismos de otimização da Optibus avaliam a melhor utilização de verbas e recursos para oferecer os serviços que sejam o mais eficientes possíveis. A plataforma também proporciona decisões de planejamento com base em dados, que faz com que seja mais fácil se planejar serviços que conciliem as necessidades dos passageiros, levá-los onde eles desejam ir, de forma eficaz, confortável e confiável, e convencê-los de que não há necessidade de utilizar um carro particular. 

Para reduzir o congestionamento, o transporte público também precisa trabalhar em sincronia com outras formas de mobilidade – tais como bicicletas, micro mobilidade, calçadões de pedestres e ônibus sob demanda – a fim de criar redes de mobilidade sem carros. Paris instalou 31 milhas de ciclovias locais desde o início da pandemia, e um em cada 5 londrinos mora próximo à rede local de bicicletas. Se terminais de ônibus integrarem essa infraestrutura, as pessoas terão a comodidade de pedalar até à estação ao invés de dirigir até lá, ou desistir do transporte público pois a estação mais próxima é muito distante.

“Há algo que levamos em consideração quando desenvolvemos o Optibus Geospatial Suite, que habilita os planejadores de trânsito a visualizar as rotas de ônibus conjuntamente com importantes características geoespaciais tais como ciclovias, e para projetar e integrar as rotas de ônibus dentro do contexto da infraestrutura existente,” ele acrescenta.

Hoje, mais de 2.5 bilhões de viagens de passageiros são movidas anualmente pela Optibus, por 450 cidades ao redor do mundo. Em 2020, no meio da pandemia, o número de clientes da Optibus duplicou. Também foi reconhecida pelo Fórum Econômico Mundial como Pioneira Tecnológica.

Em 2021, a empresa fechou uma rodada da Série C de U$107 M, elevando o aumento do financiamento em U$160 milhões (*).

Soluções Locais para Desafios Globais

Com a Optibus trabalhando com clientes por todo o mundo, estava curioso em saber o quão diferente umas das outras são os desafios que os sistemas de trânsito em massa enfrentam em cidades diferentes.

Haggiag diz: “Nos mercados emergentes e no mundo em desenvolvimento, vemos muitas cidades com redes de transporte público que são grandes e não reguladas, e sem um comitê organizador. Em Cape Town, África do Sul, 200.000 miniônibus taxis não regularizados e operados individualmente, são responsáveis por cerca de 70% das viagens diárias. Aqui, o desafio é o de coletivizar condutores individuais, organizar seus serviços e oferecer aos passageiros um transporte mais formal e eficiente.”

Nos E.U.A, onde há agências de transporte público formais em quase todas as cidades, elas possuem um foco único que é o de assegurar a equidade e a conformidade no transporte. Os operadores encaram o desafio de entender e planejar o transporte dentro de seu contexto demográfico, otimizando recursos para assegurar acesso semelhante aos modos, e fornecendo uma análise e relatório sobre suas entregas.

A transição do ônibus à diesel para ônibus elétricos criou desafios únicos para as cidades nas etapas avançadas de eletrificação de suas frotas, como Shenzhen, China, que já possui 16.000 ônibus elétricos em operação. Lá alguns dos desafios de planejamento e agendamento incluem quando e onde os veículos devem ser recarregados, e como a gama desses ônibus irá impactar as rotas e os serviços. Isto difere grandemente das cidades que ainda utilizam veículos movidos à diesel, ou que operam frotas híbridas,” ele diz.

Mesmo se um ônibus não tiver um condutor, ele ainda precisa ser informado para onde ir e quando.”

A pandemia teve um impacto enorme sobre como as pessoas utilizam o transporte público e o trânsito em massa. Dito isso, a Optibus tem obtido um forte impacto ao ajudar os clientes a lidar com os desafios que surgem a partir dessa situação.

Como resultado da pandemia, o número de passageiros no transporte público caiu 90% em muitas cidades. Mas, apesar do historicamente baixo número de passageiros, os operadores de transportes tiveram que mudar os serviços mais frequentemente e mais rapidamente do que antes, devido a contínuos “abre e fecha” dos lockdowns, do trabalho remoto e das diretrizes para o distanciamento social que frequentemente alteram os hábitos de viagens. Por exemplo, um cliente da Optibus viu um aumento de 54% de viagens a trabalho, ao mesmo tempo em que lidou com um número de 14% menos condutores.

Ferramentas tradicionais como planilhas, papel e lápis, não conseguiram acompanhar o ritmo de mudança da pandemia. E então, a necessidade de ferramentas rápidas, digitais para planejamento, se tornou mais urgente do que nunca. A atividade na plataforma Optibus triplicou no 1° semestre de 2020. Os operadores estavam até se conectando aos finais de semana e à noite, para mudar os horários do transporte,” diz Haggiag.

A ferramenta de Criação Rápida de Cenários” da Optibus foi crucial para ajudar os clientes a rapidamente analisar e implementar o melhor cenário sob novas “realidades” e necessidades. Algumas das estratégias específicas que a Optibus ajudou a implementar, incluíram serviços que nivelaram os picos, e estratégias para reter, ao invés de demitir o maior número de condutores possível.

De acordo com Haggiag, assim que a tecnologia autônoma se tornar uma realidade, a Optibus se tornará ainda mais relevante.


NOTA:

(*) A Optibus anunciou no dia 11 de março de 2021, a captação de US$ 107 milhões em investimentos no seu terceiro nível de financiamento, o qual foi co-dirigido pela Bessemer Venture Partners e pela Insight Partners. 

A sttarp up também obteve financiamento de investidores experientes, dentre os quais, Verizon Ventures, Pitango, New Era Capital Partners, Dynamic Loop e Blue Red Partners. Considerando o período desde sua fundação em 2014, com essa última fase a Optibus atraiu um total de US$ 160 milhões de dólares.

Plataforma de Inteligência Artificial para planejamento e operação de transporte público atrai 107 milhões de dólares para investimento

Contatos diretos:

Ronen Avraham: ronen.avraham@optibus.com

André Vieira: andre.vieira@optibus.com

Saiba mais sobre nós: https://www.optibus.com/

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta