Informe publicitário

Leia o que a Optibus descobriu sobre o que pensam os Operadores de Transporte Público a respeito da Eficiência de seus serviços

Todos concordaram em uma questão: baixa eficiência significa baixo desempenho em tempo real

 

A Optibus, uma startup israelense com a plataforma mais avançada do mercado para otimização do planejamento das operações de transporte público, acredita que nesse setor a eficácia precisa ser tanto avaliada quanto gerenciada.

Quando avaliada, pode-se produzir uma série de “insights” [percepções], capacitando as agências e os operadores a conferir se seus recursos estão alocados de maneira a oferecer o melhor serviço possível.

O que os Operadores de Transporte Público pensam sobre a Eficácia de seus Serviços? Como eles os avaliam?

A Optibus promoveu um webinar sobre como mensurar e aperfeiçoar a eficácia de um serviço de rota fixa, e apresentou a sua visão sobre como utilizar as métricas de eficácia e “benchmarks” [análise comparativa] enfatizando o forte vínculo entre o planejamento de qualidade e a eficácia.

Durante o webinar fizemos uma pesquisa com os participantes e obtivemos algumas respostas interessantes, especialmente sobre como eles abordam o cálculo da eficiência. Embora eles não tenham mensurado necessariamente as mesmas coisas e tenham manifestado diferentes opiniões sobre possíveis fontes de ineficácias, todos concordaram em uma questão: baixa eficiência significa baixo desempenho em tempo real.

Perguntamos aos entrevistados o que eles acreditam que está prejudicando a eficácia em sua rede de transportes. Leia uma breve análise das respostas:

Design da rede – Vários entrevistados (31%) alegaram que o design da rede foi o principal fator que prejudicou a eficiência. Isso talvez reflita um design fraco na criação de itens como rotas, horários e localização de garagens.

A satisfação do condutor e/ou escassez – Reflete a necessidade de se lidar com a escassez de condutores ou até mesmo com a satisfação desse profissional ao lhe oferecer melhores horários de trabalho. Esta questão foi selecionada pela segunda maior categoria dos entrevistados como o maior obstáculo à eficiência. Isso pode ser muito semelhante com o que 10% dos entrevistados quiseram dizer quando indicaram “conformidade com os requisitos do trabalho” como um fator que está prejudicando a eficácia desses requisitos. Juntas, estas duas respostas representam 36% das opiniões dos entrevistados. Uma vez que a eficiência do transporte é altamente influenciada pela necessidade de se criar boas grades de horários para os motoristas, de lidar com a escassez de condutores e da necessidade de se estar alinhado com os requisitos do trabalho, a incapacidade em atender quaisquer desses fatores pode ser prejudicial – na verdade, esta é a razão pela qual a otimização de horários existe. Isso é, também, o que possivelmente significava quando os entrevistados (16%) mencionavam “problemas com os horários”, visto que a incapacidade de lidar com regras e preferências, e de criar um horário otimizado, são tópicos que também podem, realmente, prejudicar a eficiência.

Preocupações quanto à confiança – Uma resposta interessante foi “preocupações quanto à confiança”, indicada por 16% dos entrevistados. À primeira vista, pode-se questionar o que confiabilidade tem a ver com eficiência. Mas, na realidade, há uma relação, pois se a confiabilidade de um serviço for fraca como resultado de um desempenho em tempo real ruim, a capacidade de se planejar ou de esperar que a programação irá funcionar no mundo real são coisas que, de fato, se mostrarão problemáticas.

Por que a eficiência deve ser melhorada?

É bastante óbvio que a eficiência deverá ser melhorada por uma série de razões, mas o que queríamos saber nesse webinar é qual a principal área de foco para aqueles que buscam aperfeiçoá-la.

Vinculando-se à menção anterior relacionada às preocupações quanto à confiança, nessa questão 52% dos entrevistados responderam que seu objetivo primário no aprimoramento da eficiência é investir em confiabilidade ou performance do desempenho em tempo real.

A próxima meta é um uso mais adequado dos recursos, possivelmente alocando melhor as despesas para aumentar a frequência de viagens.

E, finalmente, 16% dos entrevistados parecem estar preocupados com o fato de que, sem eficiência, eles não estão se utilizando bem de seus recursos, como ao fazer pagamentos desnecessários de horas extras, por exemplo.

A Eficiência é calculada? Como?

Também perguntamos “Como você está medindo a sua eficiência hoje?” (isto aconteceu antes de apresentarmos nossa sugestão de como mensurá-la). A resposta a curto prazo é: depende. Os entrevistados da pesquisa não medem a eficiência de maneira uniforme, o que significa que a indústria, como um todo, está longe de decidir uma forma comum de abordar as questões de eficiência.

O custo do rendimento por quilômetro percorrido está presente em 12% das respostas dos entrevistados. Esta é uma medida com base em custos e normalmente não é apropriada para comparar despesas entre agências/operadores, nem para certos fatores como o aumento de remuneração e flutuação de custos. Neste caso, “benchmarking” com outra agência não irá fornecer muitas informações. Eis porque recomendamos que se siga uma proporção de custos ao invés de um valor monetário absoluto.

Horas de trabalho X horas pagas é um indicador de eficiência com base na proporção (acreditamos que isso deveria ser primordial na medição de eficiência), e só obteve 5% das respostas.

A quantidade de veículos em horários de pico foi mencionada em 1% das respostas, enquanto isso, de fato, pode refletir eficiência, porém esta não deveria ser a métrica principal.

“Uma mistura dos elementos acima” foi o que 74% dos entrevistados optaram. Isso significa que ninguém tem realmente certeza sobre qual é a melhor forma de se calcular a eficiência?

Há respostas corretas?

Todas as respostas acima estão corretas de uma forma ou de outra. O ponto principal é que a eficiência do benchmarking é importante pois pode oferecer uma visão sobre como alocar recursos e melhorar o serviço. Focar na eficiência pode ser o guia para uma atenção maior na otimização do planejamento, uma vez que o rendimento, em nossa experiência, está intimamente ligado com a qualidade da otimização. O que é mais interessante e esclarecedor é que quando uma rede é eficaz, a sua confiança também cresce. Embora você possa contestar que eficiência e desempenho em tempo real não estão diretamente correlacionados, a eficiência está ligada à capacidade de gerenciar bem uma rede e, uma vez administrada corretamente, ela também tem um melhor desempenho.

 


 

Sobre a OptibusA plataforma mais avançada do mercado para a programação e planejamento das operações de transporte público

A Optibus, uma empresa Israelense com tecnologia de ponta, tem expandido sua atuação ao redor do mundo auxiliando as empresas de transporte de passageiros a enfrentar as diversidades geradas durante a pandemia do COVID- 19.

Através de sua plataforma de Inteligência Artificial (IA) totalmente na nuvem, a empresa garante uma maior produtividade, flexibilidade e redução de custos a seus clientes. As otimizações geradas pelo sistema são realmente capazes de dar muita agilidade às operações e alocar os recursos da melhor forma possível.

A Optibus utiliza uma combinação robusta de IA, algoritmos matemáticos de otimização avançados e computação em nuvem para tornar o transporte público mais inteligente, melhor e mais eficiente.

Uma empresa SaaS (Software as a Service) fundada em 2014, a Optibus capacita operações de transporte complexas em mais de 450 cidades ao redor do mundo, planejando e programando a movimentação de veículos e motoristas para melhorar a qualidade e confiabilidade do serviço e tornar as operações mais eficientes.

A Optibus está sediada em Tel Aviv e possui escritórios em Nova York, Chicago, Seattle, São Francisco, Londres e São Paulo.

 

Contatos diretos:

Ronen Avraham: ronen.avraham@optibus.com

André Vieira: andre.vieira@optibus.com

Saiba mais sobre nós: https://www.optibus.com/

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta