Greve da CPTM: PAESE acionado para linha 9-Esmeralda com 45 ônibus

Linha está completamente parada

ADAMO BAZANI

A SPTrans (São Paulo Transporte) informou na tarde desta quinta-feira, 15 de julho de 2021, que o Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência (Paese) foi acionado para atender trecho da linha 9-Esmeralda, após solicitação da CPTM às 16h30.

No total, segundo a gerenciadora dos ônibus municipais, serão 45 veículos, 30 realizando o trecho entre as estações Grajaú e Pinheiros e 15 entre as estações Pinheiros e Presidente Altino.

As empresas que operam na região já foram acionadas e os veículos estão se dirigindo às estações para dar início à operação, ainda de acordo com a SPTrans.

De acordo com a CPTM, as operações ocorrem da seguinte forma:

Linha 7-Rubi: trens circulando entre a estação Palmeiras-Barra Funda e a estação Caieiras.

Linha 8-Diamante: trens estão circulando entre a estação Palmeiras-Barra Funda e a estação Barueri

Linha 9-Esmeralda: trens não circulam

Linha 10-Turquesa: entre Santo André e Tamanduateí (depois das 9h)

Linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade: operam normalmente

As linhas do metrô, de monotrilho e de ônibus urbanos e metropolitanos também operam normalmente.

Segundo os sindicatos dos trabalhadores, o TRT propôs que a CPTM repusesse o salário em 6,22%, mas a empresa não aceitou. A categoria pede também o pagamento dos valores do PPR (Programa de Participação nos Resultados) referente ao ano de 2020 que ainda não foi pago e deveria ter sido quitado neste ano de 2021.

A CPTM diz que acionou plano de contingência e que tem uma decisão da Justiça do Trabalho que determina a manutenção de 80% dos trabalhadores no horário de pico e 60% nos demais horários, sob pena de multa diária de R$100 mil.

Os trabalhadores da CPTM estão divididos entre os seguintes sindicatos:

Sindicatos dos Engenheiros de São Paulo: representa os trabalhadores da manutenção e engenharia das linhas.

Sindicato dos Ferroviários de São Paulo: trabalhadores das linhas 7-Rubi (Jundiaí/Brás) e 10-Turquesa (Rio Grande da Serra/Brás);

Sindicato dos Ferroviários da Zona Sorocabana: trabalhadores das linhas 8 -Diamante (Amador Bueno/Júlio Prestes), 9-Esmeralda (Osasco/Grajaú)  e 13-Jade (ferroviários de estações localizadas na cidade de Guarulhos);

Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil: trabalhadores das linhas 11-Coral (Estudantes/Luz) e 12-Safira (Brás/Calmon Viana) e da 13-Jade (no trecho da capital paulista).

Antes dos impactos da pandemia de covid-19 sobre a demanda, as linhas da CPTM transportavam em torno de quatro milhões de pessoas por dia.

As linhas são:

7-Rubi (Jundiaí/Brás)

8 -Diamante (Amador Bueno/Júlio Prestes)

9-Esmeralda (Osasco/Grajaú)

10-Turquesa (Rio Grande da Serra/Brás)

11-Coral (Estudantes/Luz)

12-Safira (Brás/Calmon Viana)

13-Jade (Estação Aeroporto de Guarulhos/Engenheiro Goulart/Brás/Luz)

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta