Americana (SP) contrata Senac por R$ 150 mil para fazer seu Plano de Mobilidade Urbana

Foto: Fred Sposito / Ônibus Brasil

Contratação foi feita por dispensa de licitação e publicada pela prefeitura nesse sábado, 10 de julho de 2021

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Americana, interior de São Paulo, contratou o Senac – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial por dispensa de licitação para elaborar o Plano de Mobilidade Urbana (PMU) do município.

O contrato tem o valor de R$ 150.020,00 e prazo de execução de 12 meses.

A dispensa de licitação foi publicada no Diário Oficial da cidade desse sábado, 10 de julho de 2021.

O Senac já vinha realizando algumas atividades junto à prefeitura para a elaboração do PMU.

No dia 12 de maio deste ano, a entidade realizou o Iº Fórum de Mobilidade Urbana de Americana Ameri Mobi. O evento, gratuito e on-line, teve apoio da Secretaria de Planejamento da Prefeitura, e a participação de órgãos públicos e entidades da sociedade civil.

A prefeitura, que divulgou o encontro, informou na época que o Plano de Mobilidade Urbano “envolve discussões multidisciplinares, que englobam assuntos como transporte público, ciclovias, acessibilidade, entre outros temas. O objetivo é traçar um conjunto de diretrizes para melhorar o deslocamento das pessoas na cidade, sempre tendo como foco a qualidade de vida de seus habitantes”.

Americana busca atender as diretrizes da lei federal nº 12.587/2012, que instituiu a política nacional de mobilidade urbana.

Como mostrou o Diário do Transporte, o Senado Federal aprovou no dia 27 de abril de 2020 a prorrogação no prazo para as cidades apresentarem os PMUs. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/04/27/senado-aprova-prorrogacao-de-prazo-para-cidades-apresentarem-plano-de-mobilidade-urbana/

Para cidades com mais de 250 mil habitantes, a data limite será 12 de abril de 2022. Já para municípios entre 20 mil e 250 mil moradores, que é o caso de Americana, o prazo novo máximo é 12 de abril de 2023.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta