Caeté (MG) já tem tarifa zero no transporte coletivo desde quinta, 1º de julho

Foto: prefeitura de Caeté

Passagem que custava R$ 4 será bancada pela prefeitura pelos próximos seis meses

ALEXANDRE PELEGI

A cidade de Caeté, em Minas Gerais, começou com a gratuidade no transporte coletivo nessa quinta-feira, 1º de julho de 2021.

O prefeito Lucas Coelho havia adiantado essa possiblidade em redes sociais, como mostrou o Diário do Transporte, no dia 17 de junho.

Para isso, o chefe do executivo enviou um projeto à Câmara Municipal com pedido de urgência.

A tarifa das sete linhas da cidade custava R$ 4, atendendo a região-sede do município e os distritos de Antônio dos Santos, Morro Vermelho, Penedia, Rancho Novo e Roças Novas.

Os serviços são operados pela empresa Transcol Caeté.

Nós não poderíamos, de forma alguma, permitir, que neste período de crise, o nosso povo ficasse desamparado. O transporte gratuito nos ônibus vai beneficiar do idoso à criança, as empresas e seus empregados, fazendo com que nossa cidade ofereça mais bem-estar a todos, sendo pioneira em nossa região”, disse o prefeito no pronunciamento que ocorreu no dia 17 de junho de 2021.

O sistema de transporte deve receber um subsídio em torno de R$ 90 mil por mês. Esses recursos cobrirão os impactos causados pela queda de passageiros decorrente dos impactos causados pela pandemia de Covid-19.

A Transcol comunicou à prefeitura que transportava 55 mil passageiros por mês antes da pandemia, número que caiu para 18 mil.

Por causa da forte queda de receita, a empresa avisou a prefeitura que não poderia continuar prestando o serviço de transporte na cidade.

O benefício da gratuidade nos atuais moldes vai durar seis meses.

Após este período, a prefeitura deve fazer uma licitação para a operação continuar sem cobrança de passagens.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Caeté, que fica na Região Metropolitana de Belo Horizonte, tem uma população estimada de 45 mil habitantes.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta