Tarifa de ônibus de Porto Alegre vai para R$ 4,80 em julho e prefeito anuncia proposta de cortes de gratuidades e fim de cobradores

Anúncio foi feito pela manhã

Anúncio foi feito pelo prefeito Sebastião Melo nesta quarta-feira (30). EPTC tinha calculado R$ 5,20; Reestruturação da EPTC e privatização da Carris estão nos planos; Licitação de Bilhetagem Eletrônica está no foco; Cidade deve ter mais micro-ônibus no lugar dos atuais

ADAMO BAZANI

O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, anunciou na manhã desta quarta-feira, 30 de junho de 2021, que a tarifa de ônibus municipais irá para R$ 4,80 em julho.

O valor representa um aumento de 5,54% em relação à passagem atual que é de R$ 4,55.

Como mostrou o Diário do Transporte, a EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) divulgou em 07 de junho cálculo que apontava para um valor de R$ 5,20.

No dia 15 de junho o Conselho Municipal de Transportes de Porto Alegre (Comtu) aprovou o cálculo.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/06/15/conselho-aprova-tarifa-de-r-520-nos-onibus-de-porto-alegre/

Melo anunciou um pacote de medidas com projetos que serão enviadas para a Câmara para reduzir os custos de operação.

A gestão alegou que a empresa pública Carris representa custos e aguarda liberação do processo de privatização das linhas. Até lá, o prefeito disse que pretende reestruturar e enxugar a EPTC.

O total de gratuidades seria reduzida das atuais 14 categorias para cinco.

As gratuidades seriam concedidas para quem ganha renda familiar per capita de 1,5 salário mínimo, exceto para quem atua na Brigada Militar e idosos com 65 anos ou mais.

Idosos entre 60 e 64 anos perderiam a isenção.

Para os estudantes, só teriam gratuidade total nas primeira e segunda passagens alunos de baixa renda de ensino básico.

Para os estudantes do ensino médio de baixa renda, a gratuidade seria de 75%.

Já para os estudantes de ensino superior de baixa renda, continua o desconto de 50%.

O prefeito propõe ainda extinguir os cobradores até janeiro de 2026 de forma gradual.

Inicialmente, os ônibus entre 22h e 04h poderiam circular sem estes profissionais.

O prefeito também anunciou repactuação de contratos com as empresas de ônibus, inclusive com licitação de bilhetagem eletrônica e ampliação da quantidade de micro-ônibus.

Todas as propostas dependem da aprovação dos vereadores.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta