Diário no Sul

Câmara de Blumenau (SC) protocola pedido da abertura de CPI sobre o transporte coletivo

Ônibus da cidade são operados pela Blumob. Foto: Alexandre F. Gonçalves/Ônibus Brasil.

Parlamentares devem investigar possíveis irregularidades no contrato da Prefeitura com a empresa Blumob

WILLIAN MOREIRA

Os vereadores de Blumenau, em Santa Catarina, protocolaram na última semana um pedido para a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito). O objetivo é investigar o contrato no transporte público firmado com a Blumob.

A Câmara vai apurar a possibilidade de irregularidades no contrato nº 042/2017 em relação ao descumprimento de medidas sanitárias durante a pandemia, notada pela ausência de distanciamento social nos coletivos.

Outros pontos também a serem analisados pelos parlamentares se tratam dos subsídios financeiros realizados pela Prefeitura de Blumenau para a Blumob em um total de R$ 16 milhões e a inconsistência no percentual de frota em circulação nas ruas que, de acordo com a apuração da câmara é de 69,76%, mas cálculos aritméticos apontam um valor ainda menor, de 57,19%.

Por fim, o contato também é alvo de uma violação por parte da empresa de ônibus nas cláusulas 3º e 8º que aborda a construção de uma garagem para os veículos e que não foi cumprida, passando mais de um ano e meio de espera ao atendimento destas determinações.

Caso a CPI seja criada, terá um prazo de validade de 120 dias corridos e pode ser prorrogada por outros 60 dias.

O Diário do Transporte procurou a Blumob e a Prefeitura sobre a CPI, mas até a publicação desta reportagem, não houve resposta.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta