Bilhete Único de São Paulo pode ser recarregado pelo WhatsApp com pagamento via PIX

Cartão é utilizado nos transportes coletivos da capital paulista. Foto: Adamo Bazani.

Funcionalidade é oferecida pelo aplicativo VouD

JESSICA MARQUES

O Bilhete Único de São Paulo agora pode ser recarregado pelo WhatsApp com pagamento via PIX. A funcionalidade passou a ser disponibilizada pelo aplicativo de mobilidade VouD nesta semana.

Com o novo serviço, não é preciso instalar nenhum outro aplicativo no celular para realizar recargas.

O PIX é uma forma de pagamento instantâneo que, diferentemente das transações por TED ou DOC, faz a transferência do valor em tempo real, em qualquer horário ou dia da semana. Para usar essa nova forma de pagamento, é preciso ter uma chave PIX que pode ser registrada pelo aplicativo da instituição bancária em que a pessoa possui conta.

Além do serviço pelo WhatsApp, o VouD segue também com a recarga do Bilhete Único pelo aplicativo, com pagamento por cartão de crédito e débito, disponível para Android e iOS.

Confira abaixo como fazer a recarga pelo WhatsApp:

Para fazer a recarga do Bilhete Único pelo WhatsApp do Voud, basta adicionar o número (11) 3888-2201 aos contatos do celular, solicitar atendimento e seguir as orientações. O limite de valor para recargas é de R$ 40,00 (quarenta reais) e, após transação concluída, basta o passageiro fazer a liberação do crédito nos validadores localizados nas estações da CPTM e Metrô, terminais ou a bordo do ônibus.

O VouD é um serviço exclusivo de venda de créditos de transporte para o cartão BOM, que também disponibiliza venda de créditos de transporte o cartão Bilhete Único (cidade de São Paulo) e cartão Legal (atuação na cidade de São Bernardo do Campo).

Com o VouD, é possível realizar consulta de saldo do BOM, compra programada de créditos, recarga de celular, localizar validadores online e ônibus e comparar preços de corridas em aplicativos.

Contudo, a funcionalidade de recarga via WhatsApp está disponível apenas para o Bilhete Único, segundo a empresa.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rodrigo Zika disse:

    Bacana a opção, hoje em dia e bem escasso carregar BU online infelizmente, e os comércios só aceitam dinheiro vivo, fora isso somente nos terminais, piada.

Deixe uma resposta para Rodrigo Zika Cancelar resposta