Em meio à greve, Justiça determina retorno parcial dos ônibus de Ribeirão Preto (SP)

Uma audiência de conciliação será realizada em 1º de junho. Foto: Divulgação.

Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região decidiu que, nos horários de pico, 50% da frota deve operar

JESSICA MARQUES

O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 15ª Região determinou o retorno parcial dos ônibus de Ribeirão Preto, no interior paulista, em meio à greve dos rodoviários.

A decisão atende a um pedido do Consórcio PróUrbano. Assim, segundo o desembargador do Trabalho Francisco Alberto da Motta Peixoto Giordani, 35% da frota deve operar fora dos horários de pico e 50% nos períodos de maior movimento (das 6h às 8h e das 17h às 19h).

Caso os rodoviários não cumpram a decisão, a pena é de uma multa diária de R$ 1 mil por trabalhador que descumpra a determinação.

A justificativa para a decisão é que o transporte coletivo é essencial. “Em cumprimento da liminar ora deferida parcialmente, deverá a entidade sindical dos trabalhadores zelar para que o percentual mínimo de força de trabalho seja alocado de maneira a minimizar os prejuízos ao atendimento da população, especialmente em razão dos problemas decorrentes da pandemia do coronavírus”, cita o desembargador, em trecho da decisão.

Além disso, Giordani determinou a realização de uma audiência de conciliação por videoconferência na próxima terça-feira, 1° de junho de 2021, com os dirigentes sindicais, responsáveis pelas empresas Rápido D’oeste Ltda e Transcorp (Transporte Coletivo de Ribeirão Preto Ltda) e representantes da Prefeitura de Ribeirão Preto.

À mídia local, o Seeturp (Sindicato dos Empregados do Transporte Coletivo) alegou que não tinha sido notificado da decisão até a tarde desta terça.

Como mostrou o Diário do Transporte, a paralisação teve início nesta terça (25).

Relembre:

Greve de ônibus em Ribeirão Preto continua nesta terça (25)

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta