Créditos do Bilhete Único de SP podem ser pagos com PIX em máquinas de recarga da Prodata no Metrô

Meio de pagamento é resultado de parceria com o Mercado Pago. Empresa de tecnologia, em parceria com a Imply, ampliou rede de vendas na capital paulista instalando terminais de autoatendimento na linha-15 Prata de monotrilho

ALEXANDRE PELEGI

Passageiros que utilizam as estações do Metrô de São Paulo podem agora comprar  os créditos do Bilhete Único também usando PIX como meio de pagamento.

A funcionalidade está disponível nas máquinas de recarga (ATMs) da empresa Prodata Mobility Brasil, resultante de parceria entre a empresa de tecnologia com o Mercado Pago.

O pagamento por PIX, no entanto, ainda não pode ser feito, por exemplo, no interior dos ônibus. Esta forma está disponível por ora somente nas máquinas de recarga (ATM’s) localizadas em todas as estações do Metrô de São Paulo.

Para pagar com a nova modalidade, o passageiro deve clicar na opção de pagamento PIX. Um QR Code, que é uma imagem que parece um código de barras, mas tem o formato quadrado, será gerado para a leitura. Daí, basta abrir o aplicativo de banco onde o passageiro tem a conta e realizar o pagamento.

A Prodata também anunciou expansão da rede de vendas para estações da Linha 15-Prata de monotrilho.

Em parceria com a Imply, foram instalados 18 terminais de recarga (ATM) e 36 validadores para a colocação de crédito automático no Bilhete Único.

As estações Camilo Haddad, São Lucas, Vila Tolstói, Vila União, Jardim Planalto, Sapopemba e Fazenda da Juta receberam duas máquinas de recarga (ATMs) e quatro validadores cada.

Já a estação São Matheus recebeu quatro ATMs e oito Validadores para recarga.

As máquinas de recarga, ou terminais de autoatendimento, permitem o pagamento em dinheiro, cartão de débito, carteira digital do Mercado Pago e agora também, o PIX.

Os equipamentos presentes nas estações permitirão que as recargas de vale transporte sejam validadas e creditem nos cartões quando forem encostados no validador.

A expectativa é que essa ampliação sejam atendidos os moradores dos bairros dos arredores da linha 15.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta