CPTM assina contrato de R$ 26 milhões para obras de implantação de viadutos rodoviários de transposição da Linha 9-Esmeralda

Trem da Linha 9-Esmeralda

Obra é referente ao Trecho Grajaú-Varginha, Lote 2, no extremo sul da cidade de São Paulo, e compreende o trajeto entre a estação Mendes/Vila Natal e Varginha

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) assinou contrato com o Consórcio Castilho – Vad no valor de R$ 26 milhões (R$26.015.227,01) para a execução de obras de implantação de viadutos rodoviários para transposição da Linha 9 – Esmeralda da CPTM, Trecho Grajaú – Varginha – Lote 2.

O Consórcio é composto pela empresas Castilho Engenharia e Empreendimentos S/A e Vad Engenharia e Empreendimentos Ltda.

O Consórcio foi declarado vencedor no dia 02 de dezembro de 2020. Uma semana depois, a Companhia comunicou a suspensão da licitação, em razão da interposição de recurso administrativo contra o resultado pela Construtora Ubiratan Ltda. O recurso da empresa foi negado, e o resultado final declarando o Consórcio Castilho – Vad vencedor do certame foi homologado em 28 de dezembro de 2020.

O extrato de contrato foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira, 30 de abril de 2021.


A obra é referente ao Trecho Grajaú-Varginha, Lote 2, no extremo sul da cidade de São Paulo, e compreende o trajeto entre a estação Mendes/Vila Natal e Varginha.

Como mostrou o Diário do Transporte em fevereiro de 2020 a CPTM rescindiu o contrato com o Consórcio Verdebianco e WVG destinado à construção dos viadutos rodoviários.

O contrato foi assinado em 07 de fevereiro de 2018 por R$ 18,3 milhões, e o extrato de rescisão publicado oficialmente no dia 07 de fevereiro de 2020.

A previsão é de que todo o trecho da extensão tenha quatro viadutos rodoviários para reorganizar o tráfego dos veículos.

No dia 07 de janeiro de 2021, a CPTM publicou um termo de aditamento de contrato correspondente a uma das obras do lote 1 da expansão da Linha 9-Esmeralda até o extremo Sul da capital.

O objetivo do documento assinado em 6 de janeiro é prorrogar o prazo do contrato atual em dois meses para assim readequar com o cronograma do empreendimento, que consiste na implantação de viadutos rodoviários para transposição da Linha 9 – Esmeralda da CPTM, trecho Grajaú – Varginha. O contrato é com a Construtora Ubiratan Ltda.

Diário do Transporte já tinha noticiado em 10 de outubro de 2020, já tinha ampliado em seis meses e R$ 5 milhões contrato de obras de uma das obras da extensão da Linha 9 Esmeralda. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2021/01/07/cptm-prorroga-prazo-para-conclusao-de-viadutos-em-lote-da-expansao-da-linha-9-esmeralda/

As obras do referido lote 1 fazem parte da expansão entre Grajaú e Varginha localizadas na Zona Sul da capital paulista e contam no projeto total e demais lotes, a construção de duas novas estações, implantação de sistemas de energia, sinalização, comunicação, via permanente, entre outros e também a construção de viadutos para o trânsito de veículos, eliminando assim eventuais travessias em nível dos trilhos, contribuindo para a melhoria da mobilidade e da operação dos trens.

A extensão da linha 9 foi dividida em dois lotes, sendo o lote 1 do atual terminal Grajaú à futura estação intermediária Mendes/Vila Natal, e o lote 2, de Vila Mendes/Natal ao futuro terminal Varginha.

A Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú) transporta atualmente cerca de 620 mil usuários por dia útil. Com a ampliação de 4,5 km entre Grajaú e Varginha, a projeção da CPTM é de que sejam acrescentados à linha 110 mil usuários atendidos pelo futuro trecho.

A Linha 9-Esmeralda tem conexão com o Metrô nas estações Santo Amaro (Linha 5-Lilás) e Pinheiros (Linha 4-Amarela) e com a Linha 8-Diamante da própria CPTM, nas estações Osasco e Presidente Altino. Também há integração com ônibus nas estações Grajaú, Jurubatuba, Santo Amaro, Morumbi, Berrini, Pinheiros e Osasco.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta