Eletromobilidade

Empresa ucraniana vence concorrência na República Checa para fornecimento de seis trólebus

Bogdan Corporation formou consórcio com empresa do país e derrotou a tradicional Škoda Electric

ALEXANDRE PELEGI

Um consórcio liderado pela empresa ucraniana Bogdan Corporation fornecerá seis novos trólebus para uma operadora de transporte em Jihlava, na República Checa.

O consórcio, que inclui a empresa checa Tram For Envi, especializada em projetos de transporte de ônibus, trólebus e bondes elétricos, venceu uma licitação na cidade há quase um ano.

A informação foi publicada pela Bogdan em sua página no Facebook neste sábado, 24 de abril de 2021, citando informações veiculadas pela imprensa do país, que anunciou a assinatura do contrato.

A imprensa do país destacou que esta foi a primeira vez que o fabricante ucraniano conseguiu penetrar no mercado checo fornecendo novos trólebus.

O contrato foi assinado quase um ano após a empresa de transporte de Jihlava ter declarado o consórcio como vencedor do certame. A compra será financiada por um subsídio da União Europeia.

De acordo com o contrato, os trólebus Bogdan T70120 serão adaptados às exigências do mercado tcheco. Em particular, os equipamentos elétricos para os veículos devem ser fornecidos pela empresa tcheca Cegelec. O prazo de entrega é estimado em 14 meses.

A imprensa da República Checa observa que por muitos anos apenas a tradicional empresa Škoda Electric havia vencido contratos para o fornecimento de trólebus, mas com a chegada de outros fabricantes houve reduções significativas nos preços dos veículos.

A Škoda Electric, que participou do certame, apresentou proposta no valor total de 3,04 milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões), bem superior ao preço oferecido pelo consórcio liderado pela Bogdan, de 2,64 milhões de euros (aproximadamente R$ 17,48 milhões), cerca de 440.300 euros por veículo (R$ 2,91 milhões).

Jihlava, situada na fronteira da Boémia e Morávia, é uma das mais antigas cidades mineiras na República Checa. A cidade foi fundada no século XIII nas proximidades de uma jazida de prata.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta