Emdec entrega duas nova ciclovias à população de Campinas (SP)

Da esquerda para a direita: Ciclovia Pirelli/Sírius e Ciclovia Campos Elíseos/Aeroporto

Novos equipamentos totalizam 4,9 km e aumentam sistema cicloviário em mais de 7%

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Campinas, interior de São Paulo, entregou duas novas ciclovias para a população nessa semana.

Inaugurados no dia 20 de abril de 2021, terça-feira, os dois novos equipamentos, com 4,9 km de extensão, ampliam o sistema cicloviário da cidade para 71,3 km.

O objetivo da ação é favorecer a mobilidade urbana sustentável e promover a integração da bicicleta aos polos geradores de tráfego e terminais de ônibus.

Para o presidente da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), que acompanhou o prefeito Dário Saadi no dia, os novos espaços dão a ênfase que a Administração municipal visa na mobilidade sustentável. “Estamos oferecendo infraestrutura segura para os deslocamentos deste tipo”, disse Silva.

AS NOVAS CICLOVIAS:

Ciclovia Campos Elíseos / Vila Aeroporto

A Ciclovia Campos Elíseos / Vila Aeroporto tem 2,3 km de extensão, intercalando trechos de ciclovia e de ciclofaixa. Inclui conjunto de paraciclos junto à Escola Estadual “Professora Maria Julieta de Godói Cartezani”.

A ciclovia está localizada entre o futuro Terminal BRT Campos Elíseos e o Conjunto Habitacional Souza Queiroz. O trajeto contempla a Avenida Tancredo Neves (trecho com ciclovia e ciclofaixa), Rua João Batista Alves da Silva Telles (ciclofaixa), Rua Mário Prunes (ciclofaixa) e canteiro central entre Avenida das Amoreiras e Rua Waldemar José Strazzacappa (ciclovia).

Com isso, ela atende aos bairros Jardim Novo Campos Elíseos, Jardim Santa Amália, Jardim Aerocontinental, loteamento Country Ville e Jardim Indianópolis. Os investimentos, com recursos municipais, foram da ordem de R$ 1,082 milhão, entre projeto, obras e sinalização viária.

Ciclovia Pirelli / Sírius

A Ciclovia Pirelli / Sírius tem 2,6 km de extensão, intercalando trechos de ciclovia, de ciclofaixa e de ciclorrota. Ela está localizada entre a Avenida John Boyd Dunlop e a Rua Vera Lúcia Tognollo Ággio.

O trajeto segue pelo canteiro central da Rua Luís Esteves (ciclofaixa); prossegue como ciclovia a partir do encontro das vias Luís Esteves e Dra. Yasuco Mitsuraki Ricci; Rua Expedicionário Mauro Costa Pereira (ciclofaixa); canteiro central da Avenida José Pacheco (ciclovia); Rua Vera Lúcia Tognollo Ággio (ciclorrota).

A ciclovia liga a região do Jardim Florence ao Residencial Sírius, passando pelo Residencial Cosmos. Ela está integrada ao transporte público coletivo, proporcionando a chegada ao Terminal BRT Satélite Íris e à Estação BRT Florence. Os investimentos, também municipais, foram da ordem de R$ 1,2 milhão, entre projeto, obras e sinalização viária.

Alexander Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta