Eletromobilidade

Campinas lança edital para implantação de modal ferroviário entre o centro e o aeroporto de Viracopos

Trem BYD SkyShuttle durante operação experimental no distrito de Bishan, sudoeste da China, em Chongqing, junho de 2020. Este projeto apresenta trens elétricos com rodas de borracha que rodam em trilhos de 15,4 km de extensão, com 15 estações (china.org.cn)

Iniciativa da prefeitura surgiu após a BYD do Brasil propor a implantação do SkyShuttle, primeiro veículo 100% elétrico de roda de borracha em pista elevada e com sistema de condução automatizado

ALEXANDRE PELEGI

Campinas, uma das maiores cidades brasileiras situada no interior de São Paulo, quer diversificar suas opções de transporte coletivo, oferecendo modelos de negócios viáveis para o cidadão, o setor privado e o governo.

Uma das alternativas, há bastante tempo sonhada pela prefeitura, é a ligação por trilhos entre o centro da cidade e o aeroporto de Viracopos, importante centro de tráfego aéreo no Brasil.

Em setembro de 2014, o então secretário dos Transportes, Carlos José Barreiro, disse em uma entrevista: “Eu não tenho a menor pretensão de fazer grandes avenidas, grandes viadutos. Nós vamos é criar alternativas: VLT, mais BRT, trem de superfície e, quem sabe, nesse horizonte, até pensar em metrô”.

Após a BYD do Brasil apresentar uma proposta de estudos técnicos para implantar e operar em Campinas o ramal com o sistema SkyShuttle, a prefeitura decidiu lançar um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), publicado nessa quinta-feira, 01 de abril de 2021, no Diário Oficial do Município.

O SkyShuttle, fabricado pela BYD, é um veículo 100% elétrico de roda de borracha, que percorre uma pista elevada, com sistema de condução automatizado. Segundo a fabricante, o veículo foi desenvolvido “para enfrentar o congestionamento urbano e os desafios do trânsito, integrando o modal efetivamente ao ambiente urbano”.

O chamamento público está aberto a empresas e consórcios. O objetivo é para que apresentem estudos para a implantação de um modal ferroviário urbano, de 18 quilômetros, entre o Pátio Ferroviário de Campinas, no Centro, e o Aeroporto Internacional de Viracopos.

Cada proposta deverá conter estudos técnicos preparatórios com vistas a subsidiar a modelagem de uma concessão para implantação e operação do futuro ramal.

Para o prefeito Dário Saadi, este é o primeiro passo de um importante projeto para a Região Metropolitana de Campinas, que fará a ligação, por meio de modal ferroviário, do Centro da cidade à região do Campo Belo e ao Aeroporto Internacional de Viracopos.

Já o secretário de Transportes, Vinícius Riverete, afirma que os estudos indicarão qual será o modelo mais viável para o projeto, se o de parceria público-privada (PPP) ou concessão.

MODELO

O modelo sugerido pela BYD para o ramal em Campinas difere do sistema Skyrail, monotrilho suspenso que será implantado na linha 17-Ouro de monotrilho em São Paulo, e na Região Metropolitana de Salvador.

O SkyShuttle é um elevado e trafega em dois trilhos e sobre pneus. A empresa está propondo este mesmo modelo para o governo do Espírito Santo, para uma ligação entre as cidades de Serra e Vitória.

A proposta original da BYD prevê a construção dos trilhos em áreas urbanas, em áreas lindeiras ou canteiros centrais. Para reduzir os custos de mão de obra, o modelo proposto conta com tecnologias como partida automática, ativação autônoma, entre outros itens.

Modelo do Skyshuttle, segundo site da BYD

Segundo a BYD, o SkyShuttle é o único veículo do tipo à bateria elétrica do mundo, de capacidade média, que transporta pessoas sem condutor. Ele é totalmente autônomo, com monitoramento automático, modos de energia e stand-by. “Tem controles automáticos de esteira, controles de porta de plataforma de tela, monitoramento de vídeo e sistemas de comunicação para uma operação altamente eficiente”, diz o site da empresa.

Além disso, ainda segundo a BYD, o SkyShuttle tem o benefício ambiental: reduz o impacto de gases de efeito estufa e emissões de partículas, além de eliminar o uso e a dependência de combustíveis fósseis.

Do ponto de vista paisagístico, o sistema proposto permite reduzir o raio de curva para um mínimo de 15 metros. Isso possibilita uma fácil integração do modal ao sistema viário.

PMI

A publicação do chamamento público permite que outras empresas interessadas possam fazer propostas, além da já feita pela BYD Brasil.

O Procedimento de Manifestação de Interesse – PMI é um instrumento jurídico que permite estabelecer uma relação colaborativa entre a Administração Pública e a iniciativa privada, por meio da qual se pode desenvolver atividades de interesse estatal pela apresentação de projetos, levantamentos, investigações ou estudos.

Pelo PMI, as empresas podem, portanto, financiar os estudos prévios, apresentar o tipo de contrato a ser adotado na PPP, e as contrapartidas esperadas do poder concedente. Além disso, a proposta precisa trazer um cronograma que demonstre a viabilidade de execução do projeto.

De acordo com a publicação, as pessoas jurídicas que pretendam apresentar projetos, levantamentos, investigações e estudos, deverão apresentar requerimento junto à EMDEC, em meio físico e digital, mediante protocolo, em dias úteis, das 9:00 às 12:00 horas, e das 14:00 às 17:00 horas. O requerimento deverá ser apresentado/protocolado no prazo máximo de 30 dias corridos contados da data de publicação do Edital, ou seja, até 30 de abril de 2021

Esses projetos deverão compreender “a implantação, gestão, operação e manutenção do sistema, através de tecnologia de baixa emissão de carbono, mais sustentável e eficiente, com material rodante que opere sobre trilhos”.

As propostas selecionadas terão prazo de 90 dias para apresentar os estudos e projetos.

Leia a íntegra do Edital a seguir:

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Pavanelli, Renato Carlos. disse:

    Campinas lança edital para implantação de modal ferroviário entre o centro e o aeroporto de Viracopos
    Publicado em: 2 de abril de 2021.

    Boa Tarde a Todos, Desejo e Espero que realmente aconteça um modal diferente na Ligação CAMPINAS – VIRACOPOS, Pois, Nesse Vergonhoso País Chamado Brasil, O que Parece Ser O Saturado Serviço Rodoviário de Passageiros e Cargas Controlado por poucos empresários do setor de transportes, sabem e muito bem que não mais funciona serviços prestados por ônibus e caminhões movidos a diesel, além de que um trânsito lerdo por não mais caber veículos em nossas Ruas, Avenidas e Estradas. O Pior de tudo, é que se os empresários desse setor (Passageiros e Cargas), Investissem ou formasse um consorcio operado por eles, Implantando de forma Integrada Trens Rápidos de Passageiros, Cargas, VLT/Bondes iriam manter funcionando excelente serviços, deixando de usar combustíveis fósseis e ajudando a reduzir os níveis de poluição. Porque de tão longa Explanação: Explico, Coisas do Governo Não Saem do Papel, Exemplos os Trens de Alckmin, somente discursos e deu em nada. Aliás, penso que os governos Federal e Estaduais, Deveriam mesmo é Abrir o Segmento Ferroviário em 100%, entregando esse serviço com Concessão para 100 ou até 150 anos, Iria atrair as grandes empresas Europeias e Japonesas em trens modernos, rápidos, e eficientes, integrados com VLTs. (O que parece ser que a coisa não anda mesmo por Interesses Escusos).

Deixe uma resposta