Vendas de passagens de empresas regulares pelo site da Buser transportaram 15 mil em quatro meses

Ônibus da Luxor (Levare) uma das empresas que vendem passagens no site da Buser

De acordo com plataforma, pelo sistema, são alcançadas mais de 200 cidades em 20 estados

ADAMO BAZANI

Após quatro meses também vendendo passagens de empresas com linhas regulares autorizadas pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), a Buser diz que atendeu com a plataforma 15 mil passageiros e alcança mais de 200 cidades em 20 estados.

Os dados foram divulgados pela empresa nesta segunda-feira, 29 de março de 2021.

Assim, a Buser está em dois negócios: o mais recente, que é a Buser Passagens, que vende passagens dos ônibus regulares que partem de rodoviárias, e o mais antigo, que é o que chama “fretamento colaborativo”, pelo qual, desde 2017, passageiros que não se conhecem e nem formam necessariamente os mesmos grupos, dividem em um ônibus de empresa de fretamento a mesma viagem, com a passagem sendo comprada pela internet ou celular. É justamente este modelo “colaborativo” que tem levantado polêmica, com decisões ora favoráveis e ora contrárias na Justiça.  São os ônibus deste fretamento colaborativo que têm sido apreendidos pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) que, por sua vez, alega que o modelo fere a norma nacional de fretamento que exige o chamado circuito fechado, ou seja, o mesmo grupo de passageiros da ida tem de ser o da volta.

Sobre as vendas de passagens em linhas regulares, a Buser disse que quer ampliar o número de empresas que disponibilizam os bilhetes.

Na nota enviada pela assessoria do aplicativo, as empresas “das rodoviárias”, como classifica as de linhas regulares, já cobrem cerca de 50% das cidades atendidas hoje pela Buser.

Na mesma nota, o diretor comercial da Luxor (Levare), uma das empresas que oferecem passagem pelo marketplace da Buser, Sinval Neto, disse que as vendas de passagens pela plataforma vieram em boa hora, diante da queda do número de passageiros

“A parceria com a Buser tem ajudado muito a empresa na venda de passagens nos novos mercados que começamos a operar e nos ajudou a trazer clientes novos nas linhas que já tínhamos. Sem dúvida a Buser está com uma atuação muito importante para nós, ainda mais nesse momento difícil que o setor enfrenta”

“Entre as principais cidades que a opção de viagens partindo de rodoviárias está disponível estão: Curitiba/PR, Londrina/PR, Cascavel/PR, Joinville/SC, Campo Grande/MS, Cuiabá/MT, Goiânia/GO, Salvador/BA, Feira de Santana/BA, Vitória da Conquista/BA, Recife/PE e Maceió/AL”, segundo a Buser, que ainda diz que “as operações do novo serviço começaram com 4 empresas parceiras transportando 300 passageiros por semana entre 5 cidades, mas a praticidade do aplicativo para consulta e compra de viagens fez com que o novo modelo crescesse rapidamente e, hoje, já são 20 empresas parceiras, atendendo através das rodoviárias, com uma média de 1.400 passageiros por semana e mais de 200 cidades atendidas.”

Na mesma nota, um dos proprietários da Buser, Marcelo Abritta, disse que o aumento do número de venda de passagens pode ajudar na redução de preço nas linhas das empresas regulares.

“Quando a gente vende mais para o parceiro, ele aumenta a ocupação e consegue reduzir ainda mais o preço unitário do bilhete e aumentar seu faturamento“,

Empresas de ônibus regulares maiores têm investido em vendas pela internet, como o Grupo JCA, com o wemobi e Giro, com companhias como Auto Viação 1001, Cometa, Catarinense Rápido Ribeirão e Expresso do Sul.

Outro grande grupo empresarial que modernizou as plataformas tecnológicas foi o Comporte, que por meio do Mobifácil, comercializa passagens de empresas como Breda, Empresa Cruz, Expresso Itamarati, Expresso Luxo, Expresso Maringá, Expresso União, Manoel Rodrigues, Pássaro Marron, Piracicabana, Princesa do Norte e Penha.

O Grupo Guanabara, com empresas como UTIL, Sampaio, Real Expresso, Expresso Guanabara, também ampliou as plataformas de vendas pela internet.

Grupos Águia Branca, Garcia-Brasil Sul, Brasileiro, Ouro e Prata são outros exemplos de investimentos nas vendas pela internet.

A BlaBlaCar, mais conhecida por ser aplicativo de caronas, também entrou para o mercado de vendas de passagens de ônibus rodoviários, e já trabalha junto com diversas empresas regulares como Eucatur, Viação Ouro e Prata, Grupo Itapemirim, Santa Cruz, Viação Garcia e Expresso Nordeste.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Santos Dumont disse:

    Como prevíamos, a BUSER aos poucos assume o protagonismo de ser agenciadora voz das empresas que não estão vinculadas aos grandes grupo, sofrem com a modernização das alternativas de comercialização por meio de plataformas especializadas. Nenhuma das chamadas ‘pequenas e médias empresas’ teria chance de se ver representada pelas outras plataformas, sobretudo por competir diretamente com as linhas vinculadas aos donos dessas plataformas de venda. Um tiro certo da BUSER,

Deixe uma resposta