Passageiros que usam Cartão BOM devem preferir atendimento por internet ou pelo WhatsApp nos feriados antecipados

Ônibus Metropolitano da Grande São Paulo

De acordo com administradora da bilhetagem metropolitana, os serviços de emissão e envio dos cartões funcionam normalmente, de segunda a sexta, no período de feriado para conter covid-19

ADAMO BAZANI

A cidade de São Paulo e diversos municípios da região Metropolitana entraram numa semana de feriados antecipados para reduzir as necessidades de deslocamentos e a possibilidade de disseminação do vírus que causa a covid-19.

Passageiros que usam o Cartão BOM na rede de trilhos (CPTM/Metrô) e nos ônibus metropolitanos (EMTU) que servem à Grande São Paulo não precisam sair de casa para resolver algum problema ou solicitar algum serviço relacionado ao bilhete.

Todo o atendimento pode ser “online”, seja pela internet ( www.cartaobom.com.br ) ou pelo WhatsApp (11 3888 2200).

Entre os atendimentos possíveis estão solicitação da primeira e a segunda via do BOM Comum e Sênior e as segundas vias do Vale-Transporte e Estudante.

Os bilhetes podem ser entregues na casa do solicitante.

Entre os dias 26 de março e 1º de abril, datas do feriado antecipado na cidade de São Paulo e em parte da Região Metropolitana, os serviços de emissão e envio dos cartões funcionarão normalmente, de segunda a sexta.

Em nota, a Autopass, administradora do Cartão BOM, diz que a maioria dos atendimentos já ocorre de forma remota.

O BOM tem focado os investimentos no aprimoramento do autosserviço. Hoje em dia, de todo atendimento não presencial, 52% é feito pelo WhatsApp. Além disso, de todos os pedidos de entrega em domicílio, 80% é feito pelo autosserviço, sem a interação de um operador. A rápida migração é resultado das comodidades oferecidas por esse modelo de atendimento que está disponível 24 horas, todos os dias da semana, e oferece os principais serviços procurados pelos passageiros como a solicitação com entrega em domicílio dos cartões.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta