Quatro ônibus a serviço de aplicativo de transporte são apreendidos na Dutra fazendo circuito Rio-São Paulo

Ação parte da Operação Pascal 2021 começou nesta terça-feira (16) em Itatiaia

ALEXANDRE PELEGI

Uma equipe de fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres ANTT iniciou nesta terça-feira, 16 de março de 2021, uma operação de combate ao transporte clandestino de passageiros em Itatiaia, no Rio de Janeiro, na BR-116 (Via Dutra).

A ação é mais uma etapa da Operação Pascal 2021, e conta com apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Foram apreendidos quatro ônibus de empresas de turismo, flagrados enquanto realizavam serviço de linha (circuito aberto-com venda de passagens), sem autorização da ANTT.

Todos estavam a serviço de um aplicativo de transportes, e faziam o circuito Rio de Janeiro-São Paulo.

Ao total, a ação afetou 120 passageiros foram retirados do transporte irregular e realocados para empresas regulares. Os custos dos bilhetes foram pagos pelas empresas infratoras, como determina a legislação.

Prática irregular constante de empresas contratadas por aplicativos de ônibus, elas solicitam licença para fazer Turismo e, na prática, “fazem linha” (venda de passagens) apresentando a licença de turismo na tentativa de enganar a fiscalização e os usuários , que imaginam estar em uma viagem legalizada.

A fiscalização alerta que veículos autorizados para realizar linha embarcam e desembarcam em terminais rodoviários e emitem bilhetes de passagens que são documentos fiscais. Já veículos que possuem licença para fazer “turismo” não podem embarcar em terminais rodoviários, não podem emitir bilhetes de passagens e viajam com uma licença de viagem com uma lista com os nomes dos passageiros que vão e voltam juntos na mesma viagem. Portanto, empresas que vendem apenas o trecho de ida e possuem lista de passageiros são considerados clandestinos e estão passíveis de apreensão”, alerta a ANTT em nota.

A Operação Pascal foi criada pela Agência em 2020 com o objetivo de combater o transporte rodoviário interestadual de passageiros não autorizado pela ANTT.

A fiscalização alerta para o perigo de viajar em veículos sem autorização considerados ‘’clandestinos’’, ofertados pela internet ou por aplicativos.

Os passageiros podem verificar na Ouvidoria da ANTT se as empresas são autorizadas a fazer linha ou apenas possuem uma licença para fazer Turismo. Seguem os canais da Ouvidoria para dúvidas e denúncias:

Whatsapp (61) 99688-4306; telefone 166 (24 horas); e o e-mail ouvidoria@antt.gov.br

IMAGENS ENVIADAS PELA ANTT


Alexandre Pelegi, jorbalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. JOAO LUIS GARCIA disse:

    IMPRESSIONANTE A CARA DE PAU DESSAS EMPRESAS QUE INSISTEM EM QUERER OPERAR CLANDESTINAMENTE
    COMO SEMPRE VENHO AFIRMANDO, ISSO SÓ ACABARÁ QUANDO A ” ANTT ” CASSAR DEFINITIVAMENTE OS REGISTROS DAS EMPRESAS INFRATORAS
    NADA JUSTIFICA A OPERAÇÃO, PARABÉNS A ANTT E QUE CONTINUE COM AS FISCALIZAÇÕES POR MUITOS E MUITOS MAIS DIAS.
    VIVEMOS EM UMA PAÍS QUE POSSUÍ LEÍS E AS MESMAS DEVEM SER OBEDECIDAS.

  2. Acho que poucos brasileiros observam o veículo, se tem selos de autorizações, certificados e saber o que quer dizer ANTT, ou FRETESP, ou ARTESP,,,,apenas se entusismam pela imponência da nave e suas cores,,,(Eu vejo chapa, marco numero do carro e nome da empresa, Pneus é essencial, se tem extintor e validade (e se tem mesmo), se o motorista se uniformizado,,,e outras coisa que só na hora da pra saber).. por via das dúvidas prefiro pegar na rodoviária e por favor leiam sempre o canhoto quando for viajar,, usem os cintos. Essas aí só querem o filé mignon

Deixe uma resposta