EXCLUSIVO: EAOSA e Viação Ribeirão Pires vão a leilão por R$ 7,5 milhões

Ônibus da Viação Ribeirão Pires

Propostas devem ser apresentadas no âmbito do processo de recuperação judicial do Grupo Baltazar. Empresas são tradicionais no ABC

ADAMO BAZANI

Duas das mais tradicionais empresas de ônibus do ABC Paulista, EAOSA (Empresa Auto Ônibus Santo André) e Viação Ribeirão Pires vão a leilão.

Os lances devem ser apresentados no próximo dia 23 de março de 2021, mas pode haver mudança de data.

O valor mínimo esperado é de R$ 7,5 milhões e o leilão será pela empresa WR.

A tentativa de venda faz parte da recuperação judicial do Grupo Baltazar José de Sousa, do ABC Paulista.

As empresas operam a Área 5 da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) com linha metropolitanas no ABC.

O processo é da 6ª Vara Cível e de Acidentes de Trabalho Estado do Amazonas.

A recuperação judicial ocorre desde 2012, sendo uma das mais longas do setor de transportes de passageiros.

O Grupo Baltazar opera entre o ABC Paulista e a capital com as seguintes empresas: Viação Ribeirão Pires, EAOSA – Empresa Auto Ônibus Santo André, EUSA – Empresa Urbana Santo André, Viação São Camilo, Viação Triângulo e Viação Imigrantes.

São aproximadamente mil funcionários e em torno de 350 ônibus em todo o grupo.

As demais empresas não estão relacionadas para leilão.

A EASOA e a Ribeirão Pires vão ser leiloadas como UPI – Unidades de Produção Isolada.

Assim, o leilão engloba o uso do nome/marca

Ônibus e garagens não estão envolvidos.

Ambas empresas foram fundadas entre os anos de 1940 e 1950 e foram adquiridas por Baltazar nos anos 1980.

 

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. William de Jesus disse:

    Opa! Chance para Mobibrasil e Susantur expandirem a operação delas no ABC

  2. carlos souza disse:

    Acabou a mamata de mais um grupo criminoso disfarçado de grupo empresarial.Quem comprar essas empresas vai manter ou eliminar os nomes EAOSA e Viação Ribeirão Pires?Com esses valores baixíssimos,quem sabe algum grupeco qualquer compra.

  3. William Santos disse:

    A venda das empresas não engloba as linhas? Elas vão continuar sob controle das outras empresas que o Baltazar possui?

    1. Leo disse:

      Tenho a mesma dúvida.

    2. Zé Tros disse:

      Pelo que eu entendi não englobas as linhas, nem as frotas das empresas e nem as garagens, somente o nome das empresas e as logomarcas. Ou seja, os bens imateria. Alguém me explica qual o sentido disso?.

  4. Júlio César disse:

    Primeiramente Bom Dia gostaria de saber se nesse leilão das empresas os Ônibus e funcionários estão incluídos

    1. diariodotransporte disse:

      Bom dia.
      Não, apenas o nome das empresas. Mas com essa questão de a Metra pegar tudo, esse leilão pode ser inviabilizado
      Veja na página principal como é esse nova concessão para a Metra

Deixe uma resposta