Roraima libera transporte público interestadual de passageiros

Governador também anunciou prorrogação até o dia 30 de março do decreto que estabelece o sistema de home office e rodízio de servidores, exceto de serviços essenciais como a saúde e segurança. Foto: Divulgação.

Empresas que operam no trecho Boa Vista – Manaus poderão fazer uma viagem por dia utilizando apenas 75% da capacidade dos ônibus

JESSICA MARQUES

O governador de Roraima, Antonio Denarium, anunciou nesta segunda-feira, 15 de março de 2021, a liberação com restrição do transporte público interestadual de passageiros.

Com a medida, as cinco empresas que operam no trecho Boa Vista – Manaus poderão fazer uma viagem por dia, mas utilizando apenas 75% da capacidade.

O transporte interestadual de passageiros foi suspenso em janeiro. O Governo decidiu liberar o serviço devido a situação de estabilidade no Amazonas. “Desde o início do ano o trânsito de passageiros entre Boa Vista e Manaus é praticamente inexistente. Isso colaborou para essa estabilidade nos óbitos por covid”, disse.

Para que o serviço seja retomado com segurança algumas medidas devem ser adotadas. Além de utilizar apenas 75% da capacidade, as empresas devem higienizar os veículos antes da partida, durante a viagem e ao final.

“Mantivemos as mesmas regras adotadas na retomada do transporte intermunicipal. Além disso, todos os ônibus devem parar na barreira sanitária de Jundiá, onde os passageiros terão a temperatura medida. Quem apresentar algum sintoma será encaminhado para uma unidade de saúde”, explicou o governador.

HOME OFFICE

O governador também prorrogou por mais 15 dias o decreto que estabelece o sistema de home office e Rodízio para os servidores públicos estaduais, exceto para os que atuam nos serviços essenciais como saúde e segurança.

“Estamos trabalhando para levar segurança para nossa população, tomando as medidas necessárias para conter o avanço da pandemia para que possamos voltar a normalidade o quanto antes”, afirmou.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta