Caio inicia testagem da covid-19 em mil funcionários de Botucatu (SP)

Sala usada para testagem em uma das unidades da Caio em Botucatu (SP)

Número representa 25% dos trabalhadores; Resultados vão contribuir para inquérito epidemiológico da prefeitura

ADAMO BAZANI

O Grupo Caio anunciou nesta segunda-feira, 08 de março de 2021, que deu início a um programa de testagem da covid-19 entre os funcionários.

Serão cerca de mil trabalhadores examinados das unidades da empresa em Botucatu, no interior de São Paulo, incluindo Caio (fabricante de ônibus), Inbrasp (peças de plástico); Fiberbus (compósitos); Tecglass (vidros); CPA (processamento de alumínio); Copperbuss (chicotes elétricos).

Segundo nota do grupo da Caio, os resultados vão integrar o inquérito epidemiológico da prefeitura, como explica o diretor do Grupo, Marcelo Ruas.

“A testagem em massa de nossos colaboradores permitirá fornecer dados confiáveis para a realização do levantamento epidemiológico realizado pela Prefeitura de Botucatu, fundamental para traçar novas estratégias de controle de disseminação do vírus. É uma grande satisfação continuar contribuindo com a cidade e com a comunidade neste momento crítico”, disse

O intuito é descobrir o quanto antes as pessoas infectadas e fazer o isolamento para que não se tornem potenciais transmissoras, como recomenda a OMS (Organização Mundial da Saúde), juntamente com outras medidas como distanciamento social, deslocamentos apenas necessários, higienização das mãos e uso constante de máscara.

Segundo o Grupo Caio, os testes estão sendo realizados com agendamento prévio, seguindo protocolos estipulados por órgãos de saúde, e  com o monitoramento de profissionais do Comitê Interno de Combate ao Coronavírus.

Ainda na nota, a empresa detalha outras ações contra a pandemia.

Desde 2020, quando surgiram as primeiras notícias sobre a pandemia, a Grupo disponibilizou-se a colaborar no combate à pandemia.

Foi doado um equipamento com tecnologia de ponta ao Hemocentro do Hospital das Clínicas, que representou um grande avanço na realização de testes diagnósticos do Coronavírus para toda a região. Também máscaras N95 para profissionais que atuam na linha de frente do Hospital das Clínicas da Unesp. Além disso, a população de Botucatu recebeu 40 mil máscaras laváveis e reutilizáveis doadas pelo Grupo.

Por meio de uma parceria com a Prefeitura Municipal de Botucatu e UNESP, aumentou e agilizou os testes em massa, para diagnóstico do novo coronavírus e subsidiou a contratação de profissionais, que estão atuando na apuração desses testes junto ao Hemocentro.

Por tantas ações relevantes à Comunidade, em agosto de 2020 o Grupo Caio foi homenageado em “Parede da Gratidão”, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu.

Uma outra forma de colaborar com a contenção do vírus foi a criação de ações internas como a obrigatoriedade (fiscalização) do uso de máscara em todas as instalações da empresa e a higienização das mãos (lavagem com água e sabão e uso álcool em gel) antes de entrar em áreas como o refeitório.

Para operacionalizar as regras, foram instalados displays com álcool em gel e feitas demarcações para promover o correto distanciamento nas áreas comuns. Foi intensificada a higienização dos setores e pulverização com agente sanitizante em todas os setores.

Campanhas de comunicação em massa com informações sobre autocuidado e dicas para as famílias do time Caio são frequentemente realizadas. Com isso, é possível conscientizar os colaboradores e promover um ambiente de trabalho mais saudável e uma comunidade mais engajada na luta contra o vírus.

São disponibilizados displays com álcool 70ºC e aparelhos digitais aferição da temperatura dos colaboradores no início dos turnos de trabalho. Outro protocolo é que quando algum colaborador da equipe testa positivo, é realizado teste em profissionais da empresa que têm contato permanente com a pessoa infectada.

As reuniões estão sendo realizadas preferencialmente on-line.

As visitas de clientes seguem todo um protocolo criado e acompanhado pelo Ambulatório Médico interno, que inclui teste rápido de COVID, aferição de temperatura, uso obrigatório de máscara e distanciamento social.

Desde outubro de 2020 até o momento, já foram realizados mais de mil testes em colaboradores, à medida que foi necessário.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta