Trens do Ramal Saracuruna, no Rio de Janeiro, têm circulação interrompida

Em ação criminosa, pedaços de madeira e outros objetos para obstruir a passagem foram colocados nos trilhos

WILLIAN MOREIRA

Desde às 8h45 desta quinta-feira, 04 de março de 2021, a circulação dos trens urbanos em parte do Ramal de Saracuruna, no Rio de Janeiro, ficou interrompida a uma devido ocorrência de segurança pública. A normalização ocorreu por volta de 15h30.

O trecho suspenso foi todo o Ramal de Saracuruna e as extensões operacionais de Vila Inhomirim e Guapimirim, conforme informado pela SuperVia.

Segundo a concessionária, criminosos armados invadiram a via nas proximidades da estação Vigário Geral durante uma operação policial e para impedir a passagem dos trens. Colocaram vários objetos nos trilhos, inclusive pedaços grande de madeira.

Diante do quadro, como medida de segurança, a empresa suspendeu a operação com partidas da estação Central do Brasil, com o atendimento acontecendo somente no trecho entre Duque de Caxias e Saracuruna.

A SuperVia acionou a Policia Militar, o Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e a Polícia Ferroviária para atuarem no local com o objetivo de retomar condições seguras para a circulação dos trens.

Confira a nota da SuperVia, na íntegra, sobre o ocorrido:

“Às 10h desta quinta-feira (4/03), a SuperVia precisou suspender a operação em todo o ramal Saracuruna, além das extensões Vila Inhomirim e Guapimirim, por questões de segurança pública. A circulação já era parcial desde 8h45, após dezenas de criminosos acessarem a linha férrea em Vigário Geral e colocarem pedaços de madeira sobre a via, impedindo a circulação de trens. Na estação Vigário Geral, os criminosos armados e com granadas invadiram um trem e ordenaram que todos os passageiros e o maquinista saíssem do veículo, impedindo que seguisse viagem.

Por meio do sistema de áudio, a SuperVia orientou que os clientes deixassem a estação por medida de segurança. A concessionária acionou imediatamente a Polícia Militar e o Grupamento de Policiamento Ferroviário (GPFer) para providências necessárias.

Devido à instabilidade da segurança pública, às 10h a SuperVia decidiu suspender totalmente a circulação até que a situação se normalize. Os clientes estão sendo informados pelo sistema de áudio de trens e estações, além dos demais canais de comunicação da SuperVia. A operação no ramal será retomada após a liberação do local pela Polícia Militar e uma inspeção técnica da SuperVia ao longo do ramal para verificar danos causados ao sistema. A concessionária lamenta que episódios de insegurança pública como esse coloquem mais uma vez em risco os passageiros, funcionários e a operação dos trens.”

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta