Decreto da prefeitura do Rio endurece enfrentamento ao coronavírus, mas mantém transportes sem restrição

Prefeito Eduardo Paes anunciou as medidas em entrevista coletiva.

Cariocas terão de seguir toque de recolher entre 23h e 5h

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura do Rio de Janeiro aumentou a restrição a atividades comerciais e à circulação de pessoas na cidade como medidas de enfrentamento ao coronavírus.

Em decreto publicado no Diário Oficial do Município nesta quinta-feira, 04 de março de 2021, o prefeito Eduardo Paes determinou que os cariocas não poderão sair às ruas por uma semana, de amanhã até a próxima quinta-feira (11), das 23h às 5h. A medida visa reduzir aglomerações.

Paes repete o que vários prefeitos do país estão fazendo após o país bater novo recorde de mortes por Covid-19 nesta quarta (03), quando alcançou 1.840 óbitos.

Em sua página oficial no Facebook, a prefeitura escreveu: “Diante do agravamento da pandemia em outras cidades do Brasil, a Prefeitura do Rio adotará medidas preventivas de proteção à vida. A situação em nossa cidade é melhor do que no resto do país. Os dados não mostram aumento de casos ou internações, mas houve leve crescimento da procura por atendimento e não vamos esperar por um cenário crítico para agir. As novas regras passam a valer a partir de amanhã, às 17h, e duram até as 23h59 do próximo dia 11. Colabore com as medidas. Elas são uma forma de proteger os cariocas e tentar evitar restrições mais duras.”

Dentre as várias restrições, no entanto, o transporte coletivo de passageiros não será afetado, assim como as os serviços assistenciais de saúde e de assistência veterinária, estabelecimentos de comércio farmacêutico e de comercio de combustíveis, a cadeia de abastecimento e logística, os serviços de entrega em domicílio e os trabalhadores de atividades que não admitam paralisação.

Em coletiva nesta manhã, o prefeito do Rio afirmou que tomou as medidas para evitar o que chamou de “genocídio de 2020” e o lockdown na cidade.

Dentre as medidas estão as seguintes restrições:

= bares e restaurantes só poderão funcionar das 6h às 17h, com lotação limitada a 40% da capacidade;

= atividades comerciais com atendimento presencial poderão funcionar de 6h às 20h, também com capacidade limitada a 40%;

= proibida qualquer atividade comercial e de prestação de serviços nas praias, o que inclui o comércio ambulante e os quiosques;

= proibido a realização de eventos, festas e rodas de samba;

= deverão fechar no período boates, casas de espetáculo, feiras especiais, feiras de ambulantes e feiras de artesanato;

= cinemas só podem funcionar com capacidade limitada a 40%;

Em caso de descumprimento, as autoridades poderão determinar a interdição imediata dos estabelecimentos.

Pessoas físicas estão passíveis de multas no valor de R$ 566,42.

Publicação no Facebook da Prefeitura do Rio de Janeiro:


 


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta