Ônibus da Viação Vera Cruz é incendiado na Zona Norte do Rio de Janeiro

Caso foi registrado na noite desta segunda (22). Foto: Reprodução / Redes sociais.

Segundo a Fetranspor, caso é o sexto registrado em 2021

JESSICA MARQUES

Um ônibus da Viação Vera Cruz foi incendiado na Zona Norte do Rio de Janeiro. O caso foi registrado na noite desta segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021.

Em nota, a Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro) lamentou o caso e informou que este é o sexto caso registrado em 2021.

O ônibus fazia a linha 562L Caxias x Freguesia e era equipado com ar-condicionado. Ainda segundo a federação, o incêndio foi criminoso, registrado na Avenida Ernani Cardoso, no Campinho. Ninguém ficou ferido. A Fetranspor informou ainda que “é importante frisar que o motivo foi alheio à operação rodoviária”.

Ao longo da segunda-feira (22), ainda segundo a federação, outros dois episódios de violência no mesmo local foram registrados. Um motorista da Viação Redentor foi agredido por manifestantes e precisou de atendimento médico. Outro coletivo da mesma empresa foi apedrejado e teve diversos vidros quebrados.

“Com o incêndio ao ônibus da linha 562L sobe para 223 o número de ônibus queimados no Estado do Rio desde 2016. Destes 223, 42% eram climatizados. O custo de reposição chega a R$ 95,5 milhões, recursos que poderiam estar sendo investidos na melhoria do transporte público com a renovação da frota”, informou a Fetranspor.

“A população é a mais prejudicada com a redução da oferta de transportes. Um ônibus incendiado deixa de transportar cerca de 70 mil passageiros em seis meses, tempo necessário para a reposição de um veículo no sistema. É importante lembrar, no entanto, que a inexistência de seguro para este tipo de sinistro e a crise econômica do setor, que tem feito as empresas perderem a capacidade de investimento em renovação da frota, tornaram completamente inviável a reposição de ônibus incendiados”, ressaltou também.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta