ANTT nega pedido da Gontijo que tentava impedir novos mercados para a Andorinha

Foto: José Augusto de Souza Oliveira / Ônibus Brasil

Portaria nº 1.052 de 20 de novembro de 2020 incluiu vários mercados para a empresa em cidades de SP e dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

ALEXANDRE PELEGI

Apenas uma publicação da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT na edição do Diário Oficial da União desta segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021.

Trata-se da Decisão nº 125, com data de 9 de fevereiro, pela qual a Superintendente de Serviços de Transporte Rodoviário de Passageiros da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT negou o pedido de reconsideração apresentado pela Empresa Gontijo de Transportes Ltda a respeito de Portaria que concedeu a inclusão de vários mercados para a Empresa de Transportes Andorinha S/A.

A Decisão de hoje referenda a Portaria 1.099, publicada em 15 de dezembro de 2020, que já rejeitara pedido de impugnação da Gontijo referente à inclusão de mercados para a empresa Andorinha.

Desta forma, a ANTT manteve os termos da Portaria nº 1.052, emitida com data de 02 de dezembro de 2020, que autorizou a Andorinha a incluir os seguintes mercados em sua Licença Operacional – LOP, de número 72:

I – De: Campo Grande (MS), Coxim (MS), Cuiabá (MT), Nova Alvorada do Sul (MS), Rondonópolis (MT), São Gabriel do Oeste (MS), Rio Verde de Mato Grosso (MS), Jaciara (MT) e Juscimeira (MT) Para: Osasco (SP);

II – De: Nova Alvorada do Sul (MS) Para: Cuiabá (MT), Jaciara (MT), Rondonópolis (MT) e Juscimeira (MT);

III – De: São Gabriel do Oeste (MS), Rio Verde de Mato Grosso (MS), Sonora (MS) e Bandeirantes (MS) Para: São Paulo (SP);

IV – De: Sonora (MS) e Bandeirantes (MS) Para: Assis (SP), Osasco (SP) e Ourinhos (SP);

V – De: Jaraguari (MS) Para: Assis (SP), Osasco (SP), Ourinhos (SP), Presidente Prudente (SP), São Paulo (SP) e Juscimeira (MT).

Na época a ANTT já havia negado os pedidos de impugnação das empresas Auto Viação Catarinense Ltda, Auto Viação 1001 Ltda e Viação Cometa S/A

 



Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Natan Jr. disse:

    Daí a briga é grande no âmbito judicial, a codorninha gosta de entrar na justiça conta quem quer operar de P.Prudente para Barra Funda e agora tem costa quente na ANTT também.

    1. Oliver disse:

      Codorninha poderosa essa né
      Só vem melhorando serviço e ganhando novos mercados!
      E você vestindo camisa de certa empresas e achando ruim novos mercados de outras empresas que não seja a sua queridinha kkkkkkk
      Que piada.

      1. Natan Jr. disse:

        Faltou nas aulas de interpretação de texto? Em algum momento vesti al camisa de alguma empresa no meu comentário? Aonde que está escrito que sou contra a abertura de mercado?

  2. Marlo Zanetti disse:

    Estou dizendo não é de hoje, esta senhora Priscilla Nunes, a mando de quem, paga talvez por não sei quem está firme no propósito de quebrar a Gontijo. Parece que ela e dona da ANTT, age como uma ditadorazinha a seu Bel prazer, uma tirana no cargo. Nega sistematicamente e sem critérios tudo pra Gontijo. Não se vê um único deferimento a favor da Gontijo. Quem é esta senhora??? De onde ela surgiu??? Qual a sua origem??? Quem a colocou lá??? Por que a perseguição a Gontijo. Aí tem coisa. Pra cima dela polícia federal!!!

Deixe uma resposta