Belém (PA) vai substituir empresa que atende linha no Quinta dos Paricás

Empresa deverá informar a Semob se tem a intenção de encerrar a operação de outras linhas de sua responsabilidade. Foto: Odair Ferreira do Nascimento/Ônibus Brasil.

Enquanto não for concluída a transição, a Belém Rio e Vialoc ficam responsáveis pelo atendimento

WILLIAN MOREIRA

A Semob (Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana) de Belém, no Pará, anunciou mudanças na operação da linha que atende o Quinta dos Parícas após problemas com a empresa Belém Rio na prestação do serviço.

O processo de troca de operador foi iniciado na terça-feira, 18 de fevereiro de 2021, depois da apresentação do relatório de fiscalização promovido por agentes da superintendência em um período de 15 dias.

Após a fiscalização, a empresa Belém Rio interrompeu o atendimento pelos ônibus no itinerário sem comunicação prévia ao poder concedente. Com isso, foi expedido um ofício ordenando a retomada da circulação dos veículos sob pena de sanções administrativas.

A linha acabou voltando a funcionar, mas a Semob logo na sequência emitiu uma ordem de serviço para criar uma nova linha para o bairro, a Icoaraci – Ver-o-Peso, que iniciou a circular na manhã da quarta (17) operada pela Vialoc.

Desta maneira, a região com aproximadamente 10 mil moradores conta agora com duas rotas de ônibus, uma da Vialoc e outra da Belém Rio. A última manifestou a intenção de interromper em definitivo o atendimento no local, transferindo para a nova empresa o itinerário.

Com a formalização da Belém Rio do desinteresse na linha, Semob vai promover a transição de responsabilidade para a Vialoc, mas durante este período as duas empresas vão atuar em paralelo para não ocorrer nova interrupção do serviço.

Em reunião da empresa com a Superintendência, foram apresentadas reclamações de passageiros com outras linhas pela Belém Rio operadas, atendendo os bairros de Maguari, Satélite, Tenoné, Médice e o Distrito de Outeiro. Assim, a Prefeitura determinou que, se houver também a intenção de descontinuar o atendimento destas rotas, a empresa deverá formalizar ao órgão.

“Isso é muito importante, porque não dá para a gente ser pautado pelas reclamações que vêm de fora. É preciso prestar o serviço de forma eficiente, e se a empresa não deseja mais as linhas precisa efetivar sua saída de forma correta e dentro dos trâmites legais”, disse o diretor geral da SeMOB, José Roberto Pereira de Oliveira.

OPERAÇÃO EMERGENCIAL

Considerando as falhas na operação do serviço de transporte coletivo, a SeMOB iniciou a operação da linha Paricás – São Brás ainda na tarde deste domingo (21).

“A linha foi autorizada de forma experimental e em caráter emergencial, após as duas empresas que estavam operando no Paricás terem descontinuado o serviço durante o final de semana, o que gerou diversas autuações emitidas pela SeMOB e a imediata criação desta nova linha para garantir o serviço à população residente no local”, informou a Prefeitura, em nota.

A linha Paricás – São Brás começou a operar de forma semiexpressa, com pontos de parada ao longo de toda a avenida Augusto Montenegro e embarque e desembarque de passageiros na Avenida Almirante Barroso, exclusivamente nos seguintes pontos de parada: Av. Almirante Barroso antes das avenidas Tavares Bastos e Júlio César e antes das travessas Mauriti e Humaitá.

O itinerário e os pontos de parada serão monitorados e avaliados pela equipe de fiscalização de transporte da SeMOB para adequações que sejam necessárias para atender em especial a comunidade do Paricás, conforme informado em nota.

IRREGULARIDADES NO SERVIÇO

Ainda segundo a SeMOB, a entrada da nova linha foi uma decisão imediata, após a constatação de que as empresas não cumpriram o acordado mesmo depois de duas reuniões, inclusive na última sexta-feira, 19, envolvendo a direção do órgão, do Setransbel (Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Belém) e das duas empresas Belém Rio e Vialoc, que se comprometeram em manter as linhas durante a fase de transição para que a operação fosse assumida completamente por outra empresa.

Também neste domingo, a SeMOB lavrou diversos autos de infração pela não prestação do serviço e também tomou as demais medidas administrativas cabíveis para a responsabilização das empresas diante do ocorrido.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Eduardo disse:

    Sou morador do conjunto satelite e vice presidente do Centro comunitário do conjunto satelite, estou por meio desta vir a falar sobre a ausência dos ônibus satélite ver-o-peso e satélite felipe patroni e satélite presidente Vargas, que a alguns dias os moradores estão reclamando ,preciso de uma informação pois sou vice presidente do Centro comunitário e escuto muita reclamação e no mais também preciso saber se outra empresa vai assumir a linha para informar aos moradores, na oportunidade preciso saber se eu posso marcar uma reunião com a SEMOB,para esclarecimento e repassar aos moradores,obrigado.

Deixe uma resposta