Eduardo Paes diz que BRT Rio é “porcaria” e empresas de ônibus lembram que sistema foi concebido por ele

Rio Ônibus diz que fala do prefeito foi "inapropriada". Foto: Foto: Anderson Nascimento / Ônibus Brasil

Lamentando declaração do prefeito dada nesta manhã, Rio Ônibus pede que ele tenha o mesmo cuidado com o BRT que teve de quando de sua criação

ALEXANDRE PELEGI

Após classificar o serviço do BRT Rio como “porcaria” na manhã desta sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, foi lembrado pelo Rio Ônibus, sindicato que representa as companhias de ônibus da capital na cidade, que o sistema foi concebido por ele em seu primeiro mandato e que “tinha tudo para dar certo”.

A declaração do prefeito foi feita durante entrevista coletiva em que Paes criticou a irresponsabilidade dos moradores das áreas nobres diante da pandemia de Covid-19. “… olha só que absurdo isso aqui, as áreas mais nobres da cidade, que supostamente tem carro para se deslocar, que tem mais condições para manter a vida, aguentar o tempo da pandemia, é justamente a área que continua com o risco mais alto (…) O sujeito que pega a porcaria do BRT lotado do jeito que está, que pega o trem, entrando no risco moderado”.

A entidade ressaltou que o prefeito deveria levar em conta que muitos dos problemas que prejudicam a operação do sistema de ônibus decorrem “de pistas inadequadas para a circulação dos ônibus articulados e estações subdimensionadas, entre outras falhas de concepção que causam graves prejuízos aos passageiros e ao operador do sistema”.

A nota prossegue afirmando que por conta desses problemas o BRT da cidade chegou ao atual estado de degradação, devido também a outros fatores como os impactos da pandemia, que derrubou o número de passageiros pagantes, da falta de fiscalização sobre o transporte clandestino e sobre o transporte por aplicativos, além do congelamento da tarifa por mais de dois anos, dentre outros.

A nota finaliza pedindo ao prefeito que ele tenha hoje com o BRT e com os ônibus que operam na cidade “o mesmo cuidado que teve quando de sua criação, devolvendo à população essa grande conquista do passado recente, que hoje mal consegue se manter em funcionamento”.

Leia a nota na íntegra:

RIO ÔNIBUS LAMENTA DECLARAÇÃO DO PREFEITO DO RIO SOBRE O BRT

O Rio Ônibus entende que a fala do prefeito Eduardo Paes, na manhã desta sexta-feira (19/02), quando classificou o BRT Rio como “uma porcaria”, foi inapropriada.

O prefeito deveria levar em conta que muitos dos problemas que hoje prejudicam a operação do BRT são consequência de pistas inadequadas para a circulação dos ônibus articulados e estações subdimensionadas, entre outras falhas de concepção que causam graves prejuízos aos passageiros e ao operador do sistema.

É um projeto que foi concebido pelo próprio Prefeito em seu primeiro mandato e que tinha tudo para dar certo, mas por conta dos problemas acima e dos impactos da pandemia (queda brutal no número de passageiros pagantes), da falta de fiscalização sobre o transporte clandestino e sobre o transporte por aplicativos – que circulam pela cidade sem que haja qualquer regulamentação sobre esse serviço -, além do congelamento da tarifa por mais de dois anos, dentre outros, chegou ao atual estado de degradação.

O Rio Ônibus pede ao Prefeito Eduardo Paes que tenha hoje com o BRT e com os ônibus que operam na cidade o mesmo cuidado que teve quando de sua criação, devolvendo à população essa grande conquista do passado recente, que hoje mal consegue se manter em funcionamento.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. carlos souza disse:

    Igual ao Frankstein…concebeu essa porcaria e agora quer destruir.É, o Brasil é mesmo o país do crime.Só funciona à base do jeitinho.E da propina,claro.

  2. William Santos disse:

    Ele nao falou nenhuma mentira. O sistema foi concebido por ele, mas a responsabilidade da conservação da frota e abrigos não é da prefeitura, e sim das empresas. Assim fica fácil..

Deixe uma resposta