Viação Radar inicia operações normalmente em Espírito Santo do Pinhal, diz prefeitura

A operação é feita com ônibus usados e seminovos que atuavam em Curitiba, no Paraná.

Tarifa subiu de R$ 3,35 para R$ 4 com entrada de nova empresa. Passes da Itupeva valem até o dia 26

ADAMO BAZANI

Começou a operar nesta quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021, no transporte público de Espírito Santo do Pinhal, no interior paulista, a Viação Radar Eirelli (Grupo Tamboré).

A companhia assumiu um contrato emergencial de 180 dias após a Viação Guarulhos, primeira colocada na concorrência, ter desistido de entrar no sistema.

A operação é feita com ônibus usados e seminovos que atuavam em Curitiba, no Paraná.

Com a entrada da Radar, a tarifa de ônibus da cidade sobe de R$ 3,35 para R$ 4. Os passes comprados junto à Viação Itupeva, antiga operadora emergencial, são aceitos até o dia 26 de fevereiro, segundo a prefeitura.

A Guarulhos havia oferecido tarifa de R$ 3,35.

A concorrência também teve a participação da Transportadora São Pedro Ltda, que ofereceu tarifa de R$ 4,20.

De acordo com a prefeita Cristina Brandão, em 01º de fevereiro foi aberta uma licitação para um contrato de maior prazo. As propostas devem ser apresentadas em 13 de março.

Até esta terça-feira, 16 de fevereiro de 2021, vigorou o contrato emergencial de 180 dias com a Viação Itupeva Ltda, que assumiu a operação no dia 17 de agosto de 2020, em substituição à antiga operadora, a Viação Guaxupé (Tuga).

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Dênis Douglas disse:

    Todo mundo achando que a Tamboré ia entrar em São Roque, foi para Pinhal, rs

  2. Mario Souza disse:

    ….essa troca de empresa de transporte urbano, já virou polêmica,a verdade é o seguinte…tem interesse de alguém em contratar serviços de péssima qualidade , por se tratar de economia,onde a população fica sem o bom atendimento em vista pelo preço que paga…seu fosse a prefeira,daria mais crédito a uma melhor empresa para oferecer melhor a população, independente de preço,porque caixa tem, é só fiscalizar os serviços terceirizados para que não aja controversas na polêmica sobre eficiências…(minha opinião)…

  3. Mario Souza disse:

    não sou da direita , muito menos a esquerda, é apenas uma questão de cidadania em poder opinar, já que dependo deste tipo de serviço de transporte urbano…to pagando caro para me aborrecer no trajeto que faço..😠

Deixe uma resposta