Manaus (AM) decreta suspensão do feriado de Carnaval

Prefeito reforça pedido para que população evite aglomerações. Foto: Divulgação.

Justificativa é estado de calamidade pública na capital, devido ao alto número de casos de covid-19

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Manaus, no Amazonas, suspendeu o feriado de Carnaval deste ano. O prefeito David Almeida assinou novo decreto, nº 5.023, na terça-feira, 09 de fevereiro de 2021. Assim, os dias 15 e 16 de fevereiro serão úteis na cidade.

Em nota, a Prefeitura informou que o decreto se embasa na Lei nº 2.660, que suspende os feriados e pontos facultativos municipais durante o estado de calamidade pública na capital, devido ao alto número de casos de covid-19.

Segundo o prefeito, ainda se torna necessária a adoção de medidas de enfrentamento e combate à pandemia da covid-19. “Não podemos ter aglomerações, então cancelar o feriado é uma forma de evitar que as pessoas confraternizem, se encontrem. Devemos seguir com rigor as medidas sanitárias de segurança, para que consigamos conter a propagação do novo coronavírus na capital. Já estamos avançando muito na vacinação com os grupos prioritários, mas não podemos deixar de nos proteger desta doença”, disse o prefeito.

A Prefeitura explicou ainda que a Lei nº 2.660 foi declarada pelo Decreto nº 4.787, de 23 de março de 2020 e reconhecida pelo Decreto Legislativo nº 897, de 26 de março de 2020. Considerando o término da vigência do decreto, sem renovação do ato pela Assembleia Legislativa, o prefeito decidiu elaborar novo decreto, devido à continuidade da situação de emergência na capital.

QUARTA-FEIRA DE CINZAS

Em 02 de fevereiro, a Prefeitura de Manaus enviou uma Mensagem à Câmara Municipal de Manaus solicitando a revogação da Lei nº 2.718/2020, para que o feriado de Quarta-feira de Cinza de 17 de fevereiro, até o meio-dia, também seja suspenso.

Nesta segunda (15), o prefeito David Almeida publicou o decreto suspendendo o feriado. Portanto, o expediente será normal nesta data.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta