Baldy promete conclusão do novo terminal de ônibus de Rio Grande da Serra e fim das cancelas da CPTM

Visita no local que deve abrigar terminal de ônibus

Obras estavam paradas há três meses. Estrutura deve unir os dois lados da cidade do ABC Paulista e integrar ônibus e trens

ADAMO BAZANI

O secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, prometeu a retomada e a conclusão das obras do terminal de ônibus de Rio Grande da Serra e o fim das cancelas de passagem de nível da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Segundo a assessoria da deputada estadual Carla Morando, o secretário da gestão do governador João Doria esteve nesta quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021, no local das obras juntamente com a parlamentar e com o prefeito Claudio Melo, o Claudinho da Geladeira.

Segundo Baldy, na nota, o terminal vai contar com recursos do Estado e será finalizado ainda na gestão.

“O terminal tem recursos do Governo do Estado, vamos retomar e concluir. Mais de 80% dos moradores utilizam transporte público. É muito importante que a gente solucione a questão e acabe com as cancelas que prejudicam tanto o município. Vamos resolver tudo com a parceria da prefeitura, da deputada Carla e a orientação do governador João Doria”,

De acordo com a deputada, as obras foram paralisadas há três meses e o terminal é esperado há 56 anos.

Rio Grande da Serra é servida pelas linhas municipais operadas pela Viação Talismã e intermunicipais da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) prestadas pelas empresas Rigras (pertencente à Suzantur) e Viação Ribeirão Pires (Grupo Baltazar José de Sousa).

A estrutura deve ligar os dois lados de Rio Grande da Serra e permitir a integração destas linhas de ônibus com a linha 10-Turquesa da CPTM.

A conclusão das obras, de acordo com a prefeitura e Estado de São Paulo deve beneficiar em torno de 50 mil pessoas.

Na nota, Carla Morando disse que a dificuldade de cruzar a linha de trem é histórica na cidade.

“Quando o Claudinho me procurou e disse que a cidade era dividida pela linha do trem e que os motoristas chegavam a ficar até 1 hora estacionados, esperando a cancela abrir, e que esse problema poderia ser resolvido com o terminal de ônibus, conversei com o secretário Baldy. Ele prontamente atendeu e quis conhecer o espaço. Fiquei muito feliz em intermediar a vistoria, tenho certeza de que conseguiremos resolver essa questão”, explicou Carla Morando.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta