Diário no Sul

Maringá tem greve de motoristas do transporte coletivo nesta segunda (8)

Ônibus da TCCC, que faz o transporte municipal de Maringá. Prefeito ameaçou rescindir contrato se empresa não pagar salários dos motoristas. Foto: Guilherme Rogge / Ônibus Brasil

Rodoviários das empresas TCCC e Cidade Verde, do transporte metropolitano, protestam contra salários atrasados

MATÉRIA ATUALIZADA ÀS 10H20

ALEXANDRE PELEGI

Os motoristas do transporte coletivo de Maringá, no Paraná, cumpriram a ameaça e cruzaram os braços nesta segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021. Nenhum ônibus das empresas Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC), do transporte municipal, e Cidade Verde, do transporte metropolitano, está circulando.

Em vídeo publicado nas redes sociais, os motoristas das duas empresas comunicaram a população no fim de semana que os ônibus não sairiam das garagens hoje.

Relembre:

Motoristas do transporte coletivo de Maringá anunciam greve para a próxima segunda-feira (8)

O motivo da paralisação é a falta do pagamento dos salários do mês.

O terminal urbano amanheceu vazio nesta manhã.

Na quinta-feira (4), os motoristas já haviam se dirigido à prefeitura em busca de apoio.

A empresa pagou apenas 50% dos salários e anunciou que vai parcelar o restante, por causa da crise financeira provocada pelos impactos da pandemia da Covid-19.

A empresa Cidade Verde atende os municípios de Sarandi, Paiçandu, Dr Camargo, Ivatuba, Floresta e Itambé. Os motoristas estão na garagem central dos ônibus.

PREFEITURA DETERMINA FROTA MÍNIMA

A prefeitura, em entrevista coletiva há pouco, notificou a TCCC para que a empresa coloque ao menos 30% da frota de ônibus para atender a população.

Além disso, a TCCC terá que justificar detalhadamente sua situação financeira atual.

O secretário de Inovação, Aceleração Econômica, Turismo e Comunicação, Marcos Cordiolli, que participou da entrevista em lugar do prefeito, não há por enquanto previsão de notificação para rescisão de contrato, mas a empresa terá que comprovar que tem capacidade para cumprir o restante do tempo de concessão.

Marcos Cordiolli ressaltou que a TCCC já está no décimo ano do contrato de concessão, e tem mais dez anos ainda, e a notificação é fundamental que a gestão financeira seja eficiente para honrar o que foi concessionado com o município.

PREFEITURA VAI NOTIFICAR TCCC PARA RESCISÃO DE CONTRATO

Como mostrou o Diário do Transporte, neste domingo (7) o prefeito Ulisses Maia afirmou que vai notificar a TCCC para rescisão de contrato, caso a empresa não pague os salários dos motoristas de ônibus. A informação foi divulgada pelo prefeito por meio do Twitter.

“Como vocês sabem, sempre estive ao lado dos funcionários e passageiros do transporte coletivo. Dessa vez, não será diferente. Espero que a TCCC cumpra sua obrigação e pague o salário dos motoristas. Caso contrário, tomaremos mais providências contra a empresa”, disse o prefeito.

“Faremos notificação para rescisão do contrato de concessão. Entendo que dificuldades financeiras por conta da pandemia muitas empresas têm. Por isso, muitos estão se adequando, inovando e mudando os serviços. Porém, nem por isso deixaram de pagar salário ou pressionaram os trabalhadores para pedir que a prefeitura resolva, quando a obrigação é da empresa. Se fosse assim, teríamos que disponibilizar recurso público para toda empresa em dificuldade. É inviável e injusto com a população”, completou.

O prefeito afirmou ainda que, nesta segunda, às 9h, fará uma entrevista coletiva sobre o assunto junto ao departamento jurídico da Prefeitura para detalhar as medidas que serão tomadas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Eliane Yumi Uchida disse:

    Um grupo tão grande como o Grupo Comporte, que “recentemente” anunciou a aquisição de 116 ônibus novos da Mercedes em Setembro de 2020. Quanto aos ônibus coletivos, com aumento no preço das passagens, redução no quadro da frota (desobedecendo o decreto municipal) com os ônibus circulando cheios mesmo diante da pandemia (reclamação que vai muito além de ser só em Maringá). Não ter dinheiro em caixa para pagar os motoristas, é bastante difícil de acreditar. Não é uma empresa qualquer que entrou ontem no mercado.

  2. Carlos Roberto da silva disse:

    Então seu prefeito voces estão batendo com a empresa eu sei que a empresa tá errada de não pagar salário dos funcionário mais se o prefeito pagar o que deve pra empresa ai seria muito bom tem muitas coisas errada na prefeitura eu acho prefeito tão jogando do dinheiro fora essas praças que tão jogando dinheiro fora isso e pro Noia fica na praça a segurança tá uma merda em maringa então seu prefeito paga o que deve pra empresa eu preciso do transporte voces não precisa Tam com o bolso cheio

  3. DIEGO disse:

    A pergunta que fica é quantos ônibus vão ser incendiados nesse motim de agora?Na última paralisação, pessoas ligadas a manifestação incendiaram 6 ônibus da Cidade Verde em Sarandi, será que foi ressarcido o valor desses ônibus? Não estou defendendo a empresa não, mas protestar desse jeito incendiando ônibus logicamente não é correto, e se a situação financeira já é ruim, com isso fica pior ainda.

    E em relação ao prefeito que se diz do lado e sempre a favor dos trabalhadores, um tempinho atrás uma moça mentiu alegando que o motorista de um ônibus tinha assediado ela, o prefeito sem nem ouvir o motorista que ele sempre está do lado foi na mídia e na internet escrachar o motorista de tudo quanto é jeito. Depois a empresa TCCC disponibilizou as imagens da câmera do ônibus mostrando que era tudo mentira da moça e o prefeito nem deu um pedido de desculpa pro motorista que ele está sempre do lado. Imagina se ele jogasse contra os motoristas então como que seria.

Deixe uma resposta