Estudantes criam sistema que auxilia pessoas com deficiência visual em ônibus de Santos (SP)

Equipamento permite ao usuário saber quando o ônibus se aproxima do local de parada. Foto: Guilherme Silva/Ônibus Brasil.

Ideia foi transformada em Projeto de Lei que aguarda tramitação na Câmara

WILLIAN MOREIRA

Três estudantes da Etec (Escola Estadual Técnica) Dona Escolástica Rosa, em Santos, no Litoral Paulista, desenvolveram um sistema que pretende auxiliar pessoas com deficiência visual durante o uso do transporte coletivo na cidade.

A vereadora Audrey Kleys, tomou conhecimento da ideia e criou um Projeto de Lei, que aguarda entrada em pauta na Câmara para ser discutido.

A proposta é das estudantes Carla da Silva Ribeiro, Juliana Entenza Santos e Rúbia do Amaral Ferreira Conceição, para o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

A ideia surgiu após o ingresso de um aluno com deficiência visual na turma. Diante disto, as alunas do curso técnico de Logística criaram um equipamento sonoro que pode trazer maior autonomia ao passageiro.

O projeto, intitulado “Transporte público, deficientes visuais e a mobilidade urbana”, foi traçado por meio de pesquisas, nas quais foi feito um paralelo dos sistemas sonoros existentes nos trens e metrô com as dificuldades encontradas por este grupo de pessoas.

O programa consiste em entregar a cada pessoa com deficiência visual um aparelho transmissor integrado com GPS, no qual é possível cadastrar uma linha de ônibus desejada. Assim, o passageiro recebe um aviso sonoro de que o veículo está perto.

Quando o ônibus desta rota estiver se aproximando, um outro aviso é emitido ao motorista do coletivo mais próximo, alertando que logo a frente um passageiro com deficiência visual necessita embarcar no transporte. Chegando ao ponto, o condutor do ônibus emite outro alerta informando a linha e o destino do veículo para a pessoa.

Buscando aperfeiçoar a sua ideia, as estudantes entrevistaram pessoas no Lar das Moças Cegas, onde o colega de turma frequenta, para entender os desafios e dificuldades diárias no transporte.

A partir da experiência, perceberam que a busca pela autonomia destas pessoas é retirada quando vão usar o transporte público, ao depender do auxílio de terceiros para embarcar em seu ônibus.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta