VIDEO: ANTT apreende sete ônibus por transporte irregular, dois a serviços da Buser, em operação em São Paulo e Atibaia

Parte da Operação Pascal, ação de fiscalização ocorreu nos dias 30 e 31 de janeiro e garantiu o transporte seguro para 162 passageiros

ALEXANDRE PELEGI

Em ação fiscalizatória neste final de semana, 30 e 31 de janeiro de 2021 em Atibaia e São Paulo, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) executou comando operacional de rotina com a parceria da Polícia Rodoviária Federal e da Guarda Civil Metropolitana/SP.

A ação, uma etapa da Operação Pascal, visa combater o transporte clandestino interestadual de passageiros.

Os fiscais da ANTT realizaram diversas fiscalizações, autuações e sete apreensões de veículos realizando transporte irregular de passageiros, o que garantiu o transporte seguro para os 162 passageiros.

Dois dos ônibus apreendidos estavam contratados para realizar viagem pela plataforma Buser.

Três dos ônibus tinham como destino a cidade de São Paulo e origem em Niterói/RJ, Jequié/BA e Caculé/BA. Os outros quatro veículos apreendidos pelos fiscais da ANTT tinham como origem São Paulo/SP e como destinos as cidades de Januária/MG, Varzelândia/MG (dois) e Campo Grande/MS.

Todos os sete veículos apreendidos foram encaminhados para o Terminal Rodoviário do Tietê na capital paulista para que a empresa infratora providenciasse para que os passageiros seguissem viagem de forma segura em empresas regulares. Em seguida, os veículos foram removidos para pátio credenciado pela ANTT.

Durante a operação foram encontradas irregularidades relacionadas à segurança, como extintor de incêndio vencido, ausência de faixas refletivas, cronotácografo sem aferição e falta de informação sobre os procedimentos de segurança para os passageiros.

Em comunicado a equipe de fiscalização da ANTT informa que os infratores estão sujeitos a multa no valor de R$ 7.600,00 pelo transporte clandestino. “Todos os veículos foram enquadrados na Resolução 4287/14 da ANTT, apreendidos e encaminhados para um depósito credenciado da ANTT por no mínimo 72 horas, sendo sua liberação condicionada à comprovação do pagamento das passagens em empresa regular, bem como as despesas referentes as diárias de pátio e guincho. O valor total das autuações na ação de hoje foi por volta de R$66.500,00”.

A fiscalização acontece devido ao aumento das denúncias do transporte clandestino de passageiros entre estados durante a pandemia de Covid-19.

A ANTT diz ainda que, apesar da pandemia, e da redução da atividade econômica, os fiscais da autarquia federal já apreenderam cerca de 1300 veículos em 2020 e início de 2021, sendo restituídos ao transporte autorizado cerca de 35 mil passageiros, e constatou que, embora as linhas regulares tenham reduzido a frequência de viagens desde março de 2020, o transporte clandestino seguiu na contramão. “A fiscalização aplicou cerca de 2.600 Autos de Infração causando um impacto de mais de 14 milhões de reais ao transporte clandestino”.

A ANTT tem monitorado o transporte clandestino de passageiros utilizando o Canal Verde Brasil, rede nacional inteligente de percepção, acompanhamento e mapeamento de fluxos de transporte nos corredores logísticos. São pórticos que leem as placas dos veículos na rodovia e dão sua localização em tempo real para ANTT.

A Agência alerta sobre os perigos de utilizar o transporte clandestino de passageiros. Via de regra, no transporte clandestino os motoristas não possuem treinamento, cumprem jornadas exaustivas de trabalho e os veículos são precários, geralmente apresentando péssimo estado de conservação e manutenção, o que aumenta em quatro vezes a letalidade dos acidentes envolvendo esse tipo de transporte.

Além disso o transporte clandestino de passageiros devido a sua informalidade se torna porta de entrada para que vários crimes possam ser cometidos como descaminho e tráfico de pessoas, animais, drogas e armas.

A ANTT alerta também quanto ao risco de infecção pelo novo coronavírus a que os passageiros que optam pelo transporte clandestino ficam expostos pela não adoção das determinações vigentes de higienização dos veículos.

A Operação Pascal da ANTT segue em todo país e para denunciar o transporte clandestino de passageiros, os usuários podem entrar em contato através do telefone 166, do e-mail ouvidoria@antt.gov.br ou WhatsApp (61) 9688-4306”.

IMAGENS ENVIADAS PELA EQUIPE DE FISCALIZAÇÃO DA ANTT:


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. João Luis Garcia disse:

    Mais uma vez vemos empresas sem escrúpulos algum colocando a vida dos usuários em risco, preocupadas logicamente somente em obter lucro na operação de seus ônibus, muitas vezes sem as mínimas condições de trafegabilidade.
    E como tem acontecido quase que sempre, alguns dos veículos estavam a serviço dessa Plataforma de Tecnologia ou Engodo como assim os Srs quiserem entender, chamada BUSER.
    Aonde está a responsabilidade dessa empresa ?
    Pois se a mesma firma parcerias com as empresas proprietárias dos ônibus, o mínimo que a mesma deveria fazer seria checar da idoneidade da empresa e se seus veículos estão regulares perante os órgãos legisladores e se apresentam as mínimas condições para efetuar a viagem ora contratada.
    Ao invés de gastar com campanhas publicitárias altas somas de recursos a mesma deveria no mínimo melhor escolher suas parceiras de negócios as “ empresas de fretamento “

    1. Cássia disse:

      Olha, eu estava dentro de um desses ônibus e posso garantir que a Buser fez tudo que estava ao alcance deles. A ANTT apreendeu nossos documentos, escoltou a gente pra rodoviária como se fôssemos criminosos. A Buser devolveu nosso dinheiro e ainda pagou outra empresa pra levar os passageiros pra onde queríamos ir. Uma pena que o ônibus que eles pagaram e é o que é ofertado pelas rodoviárias brasileiras (pelo dobro do valor ainda) é muito inferior aos ônibus da Buser. Apertados e sem conforto.

      1. Rogério Martins disse:

        A BUSER pagou porque ela é o obrigada a pagar, se não ela toma uma multa alta.

      2. Será mesmo? afinal só vejo carros MARCOPOLO Viaggio de ultima geração,,,e pelo que sei são com as mesmas configurações e tamanho…e de tanto que se falou das apreensões , vc não sabia???

  2. Cássia disse:

    Uma vergonha o que a ANTT faz e essa perseguição com os ônibus da Buser. Viram que a Buser é melhor que TODAS as empresas do Brasil, que não oferecem o mínimo (nem água, nem tomada, nem conforto) e ainda cobra tarifas justas, baratas. Claramente é perseguição porque essas empresas caras e ruins estão perdendo os clientes que tinham. A solução é simples: melhorem. Não superfaturem com serviços ruins. A ANTT poderia estar cuidando de veículos sem condição real de viagem, cuidando da segurança de verdade e não cuidando de interesses individuais.

  3. Viana disse:

    Todo dia tem carro saindo de marataizes com destino a Belo Horizonte, uma vergonha

  4. Ronald Gomes disse:

    Cássia acredito que você seja fake defendendo a Buser, mais vamos lá , a Buser tem frota própria ? Ela segue normas da ANTT , as legislações vigentes ? Então não se faça de vítima , é muita desinformação de vocês , acho até que já está na hora da ANTT e o Governo Federal fazer propaganda alertando esse transporte clandestino e colocar punições mais severas nessas empresas de fretamento e turismo , ou elas trabalham dentro da regra que rege a matéria ou pede a ANTT licença para operar linhas regulares ,ou sua licença tem que ser caçada havendo flagrante de operação em linhas regulares sem autorização , simples assim, pois somente dando multa e apreendendo o ônibus , a Buser vai estar sempre pagando os as infrações pois de trás do aplicativo tem pessoas com muito dinheiro e não estão nem ligando pra isso , a ideia é ferrar o sistema e depois igualar os valores da empresas regulares no futuro .
    Buser é um transporte clandestino desfarçado querendo operar as linhas regulares do Brasil sem competição de mercado , um monopólio rosa no Brasil .

  5. Lundbeck Morgan disse:

    A máfia estatal bananense doravante denominada de ANTT rouba os bens das empresas em troca de oferecer segurança.
    É como o mafioso que cobra proteção de si próprio.
    O estado deve desaparecer!

  6. DIEGO disse:

    Galera chama de confortável esses pau de arara apreendidos na operação. Carros velhos, tudo danado fora que parece mais um caminhão de mudanças do que um transporte coletivo de passageiros.

  7. DIEGO disse:

    Vem cá, se a Buser é tudo isso de bom que o pessoal diz dela, pq ela então não pede autorização la na ANTT pra operar essas linhas que ela faz?

    Só que daí vai ter que dar 2 poltronas gratuítas por viagem, viajar mesmo que tenha 4 passageiros num carro que transporta 40, pagar licenças exigidas, mas é ruim que vai fazer isso né, Só quer rodar no bem bom.

    Tomara que aprovem a Buser no Brasil, mas dai alterem as regras também para as empresas de linha normal. Já imaginou por exemplo, você compra uma passagem de São Paulo pra Londrina pela Viação Garcia, ai 3 horas antes a empresa te avisa que o ônibus da Garcia não vai mais pra Londrina não pq não deu o número suficiente de passageiros? Tomara que aprovem esse sistemão da Buser e a Buser também.

  8. Cristiano disse:

    Uma vergonha, a ANTT esta apenas perseguindo a Buser, assim como rolou com o Uber. No dia que oferecerem um serviço barato e decente isso acaba, mas nao.. oq as concecissonarias de viagem fazem? o mesmo que os taxistas fizeram e ainda fazem contra o Uber. Vamos quebrar tudo e ver qualquer coisinha pra poder dizer q são ilegais e ano pagam imposto e blablabla. Brasil um país que NAO TEM A MENOR CHANCE DE DAR CERTO.

  9. DIEGO disse:

    Serviço barato? É “barato” pq é clandestino, não paga impostos, não cumpre as exigências que as empresas que funcionam corretamente tem que cumprir, não concede benefícios como as empresas de linha são obrigadas a conceder como 2 poltronas gratuítas para idoso, a Buser só embarca quando o sistema lota o carro, ao contrário das empresas de linha que tem que rodar com 40 ou apenas 4 passageiros. Se acham que o serviço é caro, tem que reclamar com os governantes para modificar isso. Agora, sinceramente, falar que é barato andar em algumas sucatas ambulantes dessas que foram apreendidas? Muitas vezes o “barato” sai caro.

    1. Cristiano disse:

      Vamos resumir: Buser vs Carteis.
      E sobre ser “cladestino”, o app tem autorização pra rodar, eles pagam imposto. O problema é o cartel de empresas de onibus interestaduais, que estão loucos pq menos pessoas estão usando seu serviço lixoso e caro. Ai oq eles fazem? vamos melhorar o serviço? Não, vamos abrir processos em TODOS os tribunais estaduais existentes. Sobre o onibus serem sucata, vc andou neles? pois eu já andei, e são muito bons. Pra mim vc trabalha pra concessionaria só pode.

      1. DIEGO disse:

        Você viu a situação dos ônibus apreendidos na operação? O que vc andou pode ser um ônibus bom, mas outros e grande maioria são verdadeiras sucatas sim, com extintor vencido, pneus carecas. Esses ônibus rodam vazios ou com apenas 4 passageiros também? Toda viagem das poltronas disponíveis eles disponibilizam gratuidade pra idosos? Operar no bem bom só linha e hora que dá lucro burlando regras é fácil né. Ai qualquer clandestino como esses roda. Quero ver a Urubuser operar uma linha que dá prejuizo, mas é ruim que os urubus dos ônibus vão operar. kkk.

    2. Vieira disse:

      Diego e cia ltda. Vc está totalmente desinformado , a BUSER é sim a melhor empresa de viagem. Carros novos e confortáveis muito melhores que o LIXO DA GONTIJO E OUTRAS MAIS. Vcs não tem noção da realidade ou são pessoas pagas para defenderem as grandes.

      1. DIEGO disse:

        Pago pra defender empresa grande? E vc por acaso é pago pra defender empresa clandestina? Eu sou contra pirataria e serviço clandestino. Agora vc pelo jeito gosta de correr o risco.

Deixe uma resposta