Parque das Nações e Expresso SBC pagam trabalhadores e Grupo Baltazar promete quitar débito nesta sexta (22)

Ônibus da empresa Parque das Nações, que realizou o pagamento

Se depósito for feito, greve de ônibus no ABC prevista para segunda-feira (25) será descartada

ADAMO BAZANI

As negociações entre os trabalhadores em transportes coletivos e as empresas de ônibus do ABC Paulista que não pagaram no dia 20 de janeiro de 2021 o adiantamento salarial avançaram nesta quinta-feira (21).

A informação é do presidente do Sintetra, sindicato que representa os profissionais, Leandro Mendes da Silva, ao Diário do Transporte.

Como mostrou a reportagem, todas as empresas de ônibus do ABC pagaram no dia correto o adiantamento, previsto em convenção trabalhista, com exceção de nove companhias: TPCN – Transportes Coletivos Parque das Nações (Parquinho), Expresso São Bernardo (Expressinho) e Grupo Baltazar (EAOSA, Imigrantes, Riacho Grande, Ribeirão Pires, São Camilo, Triângulo, Urbana )

Mas nesta quinta-feira (21), a Parque das Nações e a Expresso SBC conseguiram fazer o depósito.

Segundo Leandro, foi feita uma reunião com diretores do Grupo Baltazar que prometeram pagar o vale (como é chamado o adiantamento salarial) até o final desta sexta-feira, 22 de janeiro de 2021.

Se os pagamentos forem realizados, a possibilidade da greve marcada para segunda-feira (25) será descartada.

Caso não haja o pagamento, a possível paralisação só afetaria as empresas de Baltazar José de Sousa.

As companhias de ônibus da região, alegando dificuldades financeiras por causa da queda de demanda de passageiros em decorrência da pandemia de covid-19, chegaram a propor pagamento de 75% do valor do adiantamento, mas os trabalhadores não aceitaram.

“Graças a Deus está dando certo. A união faz a força. Fizemos a assembleia, o pessoal está confiante e juntos somos mais forte” – disse Leandro diante da sinalização de pagamento aos trabalhadores.

Empresas de ônibus municipais e tarifas no ABC (gestão das prefeituras)

Santo André:

Tarifa: R$ 4,75

– Consórcio União Santo André (linhas comuns): formado pela Viação Guaianazes, Viação Vaz, TCPN (Transportes Coletivos Parque das Nações), ETURSA (Empresa de Transporte Urbano e Rodoviário de Santo André) e EUSA (Empresa Urbana Santo André).

– Suzantur: opera o sistema tronco-alimentado da região da Vila Luzita até o centro de Santo André, de forma provisória até a licitação do sistema que deveria ter sido realizada em 2016.

São Bernardo do Campo:

Tarifa: R$ 4,75

– BR7 Mobilidade

São Caetano do Sul:

Tarifa: R$ 4,50

– Vipe (Viação Padre Eustáquio)

Diadema:

Tarifa: R$ 4,65 (básica)

– Suzantur

– MobiBrasil

Mauá:

Tarifa: R$ 4,30

Suzantur

Ribeirão Pires:

Tarifa: R$ 4,40

– Rigras (comprada pela Suzantur)

Rio Grande da Serra:

Tarifa: R$ 4,20

– Viação Talismã

Metropolitanas (EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) – As tarifas variam de acordo com os trajetos – Gestão do Governo do Estado de São Paulo

Área 5 da EMTU – Operadoras (não consorciadas): ABC, EAOSA, Expresso SBC, Imigrantes, Mobibrasil, Parque das Nações, Publix, Riacho Grande, Ribeirão Pires, Rigras (assumida pela Suzantur), São Camilo, Trans-Bus, Triângulo, Tucuruvi, Urbana e Vipe

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta