Caixa Econômica Federal passa a gerir o DPVAT

Ônibus e micro-ônibus, assim como todos os veículos, não pagarão o seguro em 2021 graças a uma sobra de recursos de 2020

ALEXANDRE PELEGI

A Caixa Econômica Federal (CEF) é a nova gestora do Seguro DPVAT.

A informação partiu de comunicado da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

A Susep e a Caixa firmaram contrato nessa sexta-feira, 15 de janeiro de 2021, por determinação do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

O Conselho também aprovou a indicação da Susep de prêmio zero para o DPVAT em 2021, ou seja, os proprietários de veículos não pagarão o seguro em 2021.

O “prêmio zero” foi possível porque há um excedente de recursos, pago pelos proprietários de veículos no passado, que gira em torno de R$4,3 bilhões.

A CEF como gestora do DPVAT atende ainda a uma decisão cautelar do Tribunal de Contas da União (TCU), que estabeleceu que a Susep deveria manter a operação do seguro após a extinção do consórcio de seguradoras que administrava o DPVAT.

Os sinistros ocorridos até 31 de dezembro de 2020, no entanto, permanecem sob responsabilidade da Seguradora Líder do Consórcio DPVAT, mesmo que o aviso seja feito posteriormente. Veja os canais no link https://www.seguradoralider.com.br/.

A CEF iniciará imediatamente a gestão e disponibilizará aplicativo para atender os pedidos de indenização relacionados ao DPVAT.

PRÊMIO ZERO

Caso os proprietários de veículos tivessem de pagar o seguro DPVAT em 2021, os preços variariam entre R$ 73,54 no Distrito Federal a R$ R$ 356,48 no Maranhão.

No caso de São Paulo, por exemplo, ônibus e micro-ônibus pagariam R$ 98,45 e no Rio de Janeiro este valor seria de R$ 234,28.

Veja as estimativas de valores que, felizmente, não serão cobrados este ano:


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta