Greve do transporte em Conselheiro Lafaiete entra no terceiro dia

Foto: Gleydson Willian Silva Paula / Ônibus Brasil

Nessa quarta (13) apenas 4 ônibus mantiveram os serviços de atendimento à população

ALEXANDRE PELEGI

Continua sem solução o imbróglio entre trabalhadores do transporte coletivo e a Viação Presidente em Conselheiro Lafaiete, interior de Minas Gerais.

Nesta quinta-feira, 14 de janeiro de 2021, a greve dos rodoviários entra no terceiro dia, sem perspectiva de solução.

Trabalhadores e representantes sindicais estão mobilizado diante da garagem da empresa, e novas negociações podem ocorrer ainda nesta manhã.

A proposta apresentada pela empresa nessa quarta (13), de quitar os salários até esta sexta (15), não foi aceita pela categoria, representada pelo SINTROCOL, sindicato que representa os trabalhadores.

Apenas quatro ônibus deixaram a garagem para atendimento emergencial da população.

Em nota publicada nas redes sociais no dia 12 de janeiro, a Viação Presidente reconheceu que não quitou o pagamento dos funcionários no dia 07 de janeiro, um dos principais motivos da paralisação.

A empresa afirma que propôs quitar os salários até o dia 15, próxima sexta-feira, o que não foi aceito pelos empregados.

Como mostrou o Diário do Transporte, a empresa tinha até essa segunda (11) para fechar acordo com o Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo da cidade (SINTROCOL).

A categoria entrou em estado de greve após aprovação em assembleia na quarta-feira (6) à tarde, e a Viação Presidente foi notificada da decisão.

A situação crítica do transporte urbano é recorrente na cidade. Os trabalhadores cruzaram os braços em 29 de julho de 2020 cobrando o pagamento de salários atrasados.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/07/29/transporte-coletivo-de-conselheiro-lafaiete-mg-entra-em-greve/

Por sua vez, a Prefeitura de Conselheiro Lafaiete anunciou que pretende realizar uma nova licitação em 2021 para contratar uma empresa que ofereça um melhor serviço de transporte coletivo. A contratação de uma nova empresa em caráter emergencial não está descartada.

Já a Câmara Municipal, em sessão realizada na terça-feira passada (5), decidiu realizar uma Audiência Pública para discutir a situação do transporte coletivo. O encontro foi agendado para o dia 26 de janeiro de 2021, às 16h.

Quanto ao Plano de Saúde, outro motivo da greve, a Viação Presidente afirma na Nota que está em tratativas para conseguir quitar o débito com a empresa, e que os funcionários estão sendo reembolsados em suas despesas médicas em caso de necessidade.

NOTA DA VIAÇÃO PRESIDENTE

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta