Buser começa a vender passagens de ônibus de empresas regulares em rodoviárias

Primeiras parcerias são com a Luxor Turismo e a Viação Esmeralda. Foto: José Melo / Ônibus Brasil.

Aplicativo quer ampliar número de companhias na plataforma

JESSICA MARQUES

A startup de tecnologia Buser, que oferece viagens de ônibus por meio de aplicativo, começou a vender passagens de empresas regulares em rodoviárias. A expansão da atuação para companhias que atuam em linhas públicas teve início neste ano de 2021.

Com a iniciativa, a empresa pretende ampliar o número de companhias na plataforma. As primeiras parcerias foram feitas com a Luxor Turismo e a Viação Esmeralda.

“As empresas que ingressarem na plataforma passarão a ofertar aos passageiros itens tecnológicos de segurança que são a marca da Buser. Primeiramente, o serviço de suporte 24h da Buser, com atendimento pelo chat direto no aplicativo, além de alterações ou cancelamentos de viagens sem custo”, informou a startup, em nota.

Atualmente, a Buser tem mais de 3 milhões de usuários cadastrados em sua plataforma. A startup informou, em nota, que conecta uma frota de empresas parceiras de mais de 550 ônibus e cerca de 15 mil viajantes por dia.

Com a novidade, denominada Buser Passagens, a empresa amplia a sua oferta de viagens. Atualmente, a Buser oferece viagens via app colaborativo para 170 cidades, com uma frota de parceiros de mais de 550 ônibus.

ROTAS

O novo serviço em parceria com as empresas de ônibus começa com 20 cidades em cinco estados (MG, MT, MS, GO, SP), além do Distrito Federal.

Confira a lista das rotas já em operação no novo modelo (todas com ida e volta):

Bauru – Campinas – São Paulo – Santo André
Betim – Belo Horizonte – Brasília
Brasília – Goiânia – São José do Rio Preto – Araçatuba
Brasília – Taguatinga – Rio Verde – Campo Grande
Cuiabá – Campo Grande – Araçatuba
Goiânia – Campo Grande
São Paulo – Barretos – Olímpia
São Paulo – Ribeirão Preto
São Paulo – São José do Rio Preto
São Paulo – Uberaba – Uberlândia

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Santos Dumont disse:

    Como diríamos num casamento civil: *Parabéns aos noivos*. Sim, porque vemos a união entre uma marca forte como a Buser, identificada com preços módicos (como requer a norma legal) com empresas com futuro pela frente em seus nichos de mercado.
    Para os usuários abrem-se as portas da competição em alto nível, e para as empresas um fonte de ampliação de renda e emprego. As micro e pequenas empresas que se aliem para enfrentar o gigantismo daquelas tradicionais que se sentem ‘Donas dos Mercados‘ e q por caminhos tortuosos buscam eliminar a concorrência.
    Bela resposta do mercado.
    Que a ANTT, no espírito dessa nova regulamentação, possa vir a acolher essa nova união.

  2. Tavares de Souza disse:

    Da certo não !!!
    A Buser vai bancar todo o sistema vendendo passagens baratas ?
    Da onde vai sair o dinheiro para pagar as folhas de pagamentos de motoristas , manutenção dos ônibus , impostos , etc e etc.??
    Todos serão diaristas , se for assim capaz de dar certo ? Um ônibus vai para Uberlândia por exemplo e o motorista ganha 80,00 por viagem e por aí vai .

  3. vagligeiro disse:

    Quem não pode, se junta…

Deixe uma resposta