Como forma de socorrer transporte público, prefeitura de Canoas compra créditos de passagens para desempregados

Ônibus da Sogal

Poder público efetuou o pagamento da primeira parte referente ao plano de quitação das dívidas da Sogal, empresa operadora da cidade, junto aos funcionários

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Canoas, em Rio Grande do Sul, anunciou  compra de créditos de passagens de ônibus urbanos para começar a distribuir em março para desempregados e pessoas em situação de vulnerabilidade.

O dinheiro, que soma R$ 1,02 milhão ou 218 mil créditos de passagens, faz parte do socorro que o poder público faz ao sistema de transportes da cidade e está previsto no acordo firmado no TRF4 há uma semana que deu fim à greve de funcionários da Sogal (Sociedade de Ônibus Gaúcha Ltda), empresa de ônibus que opera as linhas da cidade.

Em nota, a prefeitura diz que parte dos direitos dos trabalhadores da viação que estava atrasada foi paga nesta terça-feira, 12 de janeiro de 2021.

Conforme combinado no TRF 4 há uma semana, no acordo que encerrou a greve do transporte coletivo na cidade, a Prefeitura de Canoas efetuou o pagamento da primeira parte referente ao plano de quitação das dívidas da Sogal nesta terça-feira (12 de janeiro). A parcela de 789 mil corresponde ao 13º salário dos funcionários.

De acordo com a proposta firmada, o montante será aplicado na aquisição de passagens para o programa de auxílio emergencial a desempregados, a ser lançado em março pela prefeitura.

Daqui a um mês (12 de fevereiro) serão repassados os 102 mil referentes ao Vale Alimentação. Na sequência, até 12 de março, será a vez dos 137 mil, referente às horas extras. No total, o valor a ser desembolsado será de 1 milhão e 28 mil reais.

O projeto de lei com o auxílio foi aprovado em 06 de janeiro de 2021 pela Câmara Municipal.

Os passes para as pessoas desempregadas e em vulnerabilidade serão distribuídos pela Secretaria Municipal de Cidadania por meio do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social).

A prefeitura diz que vai monitorar o uso dos passes-livres que deve ter critérios a serem definidos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. vagligeiro disse:

    Taí uma forma interessante de se ajudar, apesar que é bem melhor pensar em formas de passe livre e com isso impedir fraudes.

Deixe uma resposta