BYD vence licitação para mil ônibus 100% elétricos em Bogotá

Gigante chinesa supera tecnologias de ônibus a diesel e a gás, e firma parceria com encarroçadoras instaladas na Colômbia, BUSSCAR e Superpolo

ALEXANDRE PELEGI

A BYD, uma das maiores fabricantes mundiais de baterias de lítio-ferro e de veículos elétricos e plug-in, venceu uma licitação aberta a várias tecnologias de ônibus em Bogotá, na Colômbia.

São pedidos cumulativos que somam 1.002 ônibus 100% elétricos.

A empresa afirma que este é o maior pedido de ônibus 100% elétricos fora da China até hoje, e estabelece ainda novo recorde em volume de vendas para a indústria dessa tecnologia no exterior.

A licitação pública, lançada em agosto de 2020 pela Autoridade de Transporte Público da Cidade de Bogotá (TRANSMILENIO S.A.), envolveu 1.295 ônibus à diesel, GNV e tecnologias elétricas.

De acordo com a BYD, três dos parceiros estratégicos globais da fabricante adotaram as soluções integradas de ônibus elétricos e venceram a licitação, totalizando 1.002 ônibus 100% elétricos. A parceria foi fechada com os fabricantes locais de ônibus Superpolo e BUSSCAR para as peças da carroceria.

O lote está programado para ser entregue durante o ano de 2021 e no primeiro semestre de 2022.

Lote de 1.002 ônibus inclui modelos de 9 metros e 12 metros

Os veículos serão colocados em operação em 34 rotas em cinco regiões da capital colombiana.

Com esta nova licitação a marca BYD recebeu até o momento 1.472 pedidos de ônibus 100% elétricos para Bogotá.

A TRANSMILENIO SA afirma que os ônibus 100% elétricos reduzirão a emissão de 83.433 toneladas de dióxido de carbono e de 9,63 toneladas de material particulado por ano em comparação com ônibus a diesel que atendem aos padrões de emissão europeus de quinta geração no período de concessão de 15 anos.

Além da capital da Colômbia, os ônibus da BYD já operam em outras cidades do país, como Medellín e Cali, dentre outras.

Atualmente, a BYD acumula 1.550 pedidos de ônibus 100% elétricos na Colômbia, e lidera o impulso para a eletrificação de ônibus na Colômbia e na América Latina.

Stella Li, presidente da BYD Motors, afirma que este pedido de mais de 1.000 ônibus marca um novo começo, “o que promoverá efetivamente o rápido desenvolvimento do transporte verde na América Latina e a próxima era da eletrificação global de ônibus“.

Já a diretora da TRANSMILENIO SA, Maria Fernanda Ortiz, estima que a montagem das carrocerias dos ônibus na Colômbia “não só ajudará a impulsionar a economia nacional, criando empregos qualificados para a comunidade local, mas também melhorará a qualidade dos serviços de transporte, reduzirá as emissões de carbono e melhorará o meio ambiente”.

Lara Zhang, Diretora Regional da BYD para a América Latina, demonstrou ansiedade para trabalhar com as encarroçadoras instaladas no país, a Superpolo e a BUSSCAR.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. carlos souza disse:

    E no Brasil, o país do crime,a Ford parou de produzir veículos.Ford aqui,só importado,e mesmo assim,por quanto temro?É o retrato da já consumada ,morte de um país sem moral e ilegal.

Deixe uma resposta