Diário no Sul

Caxias do Sul segue São Paulo e cancela gratuidade para idosos entre 60 e 65 anos no transporte público

Ônibus da Visate - Viação Santa Tereza. Foto: Joseí Gilberto Kniphoff

Benefício fica restrito aos idosos nessa faixa etária que estejam inscritos no Cadastro Único, ou seja, que tenham renda familiar de até três salários mínimos

ALEXANDRE PELEGI

São Paulo está fazendo escola.

A prefeitura de Caxias do Sul, no interior do Rio Grande do Sul, também decidiu cancelar a gratuidade no transporte coletivo municipal aos idosos na faixa etária de 60 a 65 anos.

O passe livre gratuito aos idosos foi cancelado pelo Decreto nº 21.328, publicado no Diário Oficial do Município nessa terça-feira, 29 de dezembro de 2020.

O benefício, no entanto, permanece para os idosos que estiverem inscritos no Cadastro Único. O Cadastro Único atende às pessoas com renda familiar de até três salários mínimos ou meio salário mínimo, per capta, em cada família.

Os idosos que preenchem estas condições devem procurar a sede na rua Os Dezoito do Forte, nº 1.222, no Centro de Caxias.

A Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM) informa que para se regularizar, será preciso entrar em contato pelo telefone 3201.7800, ou pelo WhatsApp (54) 98402.8420, e agendar um horário para atendimento.

Será imprescindível levar documentos abaixo.

Documentos necessários a todos os moradores da residência:

Identidade/RG

CPF e/ou Título de Eleitor

Comprovante de Residência (água/luz)

Carteira de Trabalho

Cartão Bolsa Família (se possuir)

Comprovante de Renda (se possuir)

De acordo com o Decreto, a gratuidade para idosos de 60 a 65 anos corresponde a cerca de 31% do total das gratuidades do sistema e esses passageiros correspondem a cerca de 9% do total de passageiros do sistema.

O Decreto cita ainda o exemplo da capital Porto Alegre, que como outras cidades já revogou a gratuidade dos idosos com idade entre 60-65
anos, priorizando o serviço.

Leia a íntegra do Decreto:


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta