Projeto na Câmara dos Deputados propõe incluir trabalhadores do transporte coletivo como prioritários na vacinação da Covid-19

PL alega que motoristas e cobradores têm contato direto e frequente com muitas pessoas, e portanto estão incluídos no grupo de risco. Foto: Adamo Bazani

PL está em tramitação e pretende assegurar a estes profissionais o recebimento das doses da vacina na fase inicial da campanha

WILLIAN MOREIRA

Com as análises de diferentes vacinas contra o coronavírus avançando no país e calendários de vacinação sendo criados e estimados, a Câmara dos Deputados em Brasília está discutindo um Projeto de Lei (PL) que busca incluir funcionários do sistema de transporte coletivo nos grupos prioritários para receber a vacina.

O PL nº 5452 foi apresentado no dia 09 de dezembro de 2020.

De autoria do Deputado Célio Studart, do PV do Ceará, o PL avalia que a vacinação será feita em etapas, dadas as limitações de produção e logística, fazendo-se necessária a criação de um cronograma para priorizar pessoas com a imunidade comprometida e aqueles que tenham alto potencial de contágio.

Por estes motivos, ele inclui em sua proposta, além de profissionais de saúde e dos agentes de segurança pública, motoristas e cobradores no grupo prioritário. O argumento é que todos têm contatos frequentes e diretos com diferentes pessoas durante todos os dias, o que aumenta significativamente as chances de contrair o vírus.

“O objetivo é priorizar grupos de risco e categorias profissionais essenciais que ficam expostas e, consequentemente, com maiores chances de contágio”, explicou o parlamentar em nota para a imprensa.

Caso aprovado após análise dos parlamentares, o projeto vai alterar a Lei Nacional de Quarentena que estabelece medidas emergenciais de combate a pandemia no Brasil.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta