Manaus inaugura obras para o transporte coletivo

Foto: prefeitura de Manaus

Terminal de Integração 6 e duas estações de transferência entrarão em funcionamento na próxima semana

ALEXANDRE PELEGI

Foram inauguradas nesse sábado, 26 de novembro de 2020, três obras que integram o pacote para a melhoria da mobilidade urbana de Manaus: o Terminal de Integração 6 e mais duas estações de transferência.

Os equipamentos entrarão em funcionamento na próxima semana.

O Terminal T6 recebeu o nome de Helso do Carmo Ribeiro, e está localizado no cruzamento das avenidas Governador José Lindoso (conhecida como avenida das Torres) e Comendador José Cruz, no bairro Lago Azul. Ao entrar em funcionamento, ele irá ampliar a oferta de linhas de ônibus aos moradores da zona Norte.

Participando da inauguração, o prefeito Arthur Virgílio destacou que o T6 é um espaço destinado a facilitar a vida das pessoas do Viver Melhor, dos conjuntos Cidadão, do bairro Lago Azul e adjacências, e desafoga o Terminal 3, no bairro Cidade Nova.

O espaço tem mais de 23 mil metros quadrados, quatro plataformas de integração, dispostas de forma paralela, que servirão de apoio aos coletivos e aos passageiros, e duas entradas diferenciais, uma pela avenida das Torres e outra pelo ramal do Acará.

Com o novo terminal haverá maior mobilidade para as pessoas, tanto para quem vai ou vem do Centro, como dos ramais, diminuindo o tempo de viagem. Ainda passando por pequenos ajustes de rotas, o T6 deve entrar em operação até a próxima quarta-feira (30), assim como as estações de transferência.

Arthur Virgílio lembrou o Terminal T6 completa uma série de melhorias que incluem a reconstrução do Terminal 1, as reformas dos Terminais 3, 4 e 5, além do T2.

HISTÓRICO

Como mostrou o Diário do Transporte, a licitação do Terminal T6 foi lançada em 11 de março deste ano, com data da primeira fase do certame marcada para 07 de abril. Relembre: Manaus abre licitação para construção de Terminal de Integração

A construção do Terminal T6, na avenida das Flores, foi apresentada pelo prefeito em Reunião do Conselho Municipal de Gestão Estratégica (CMGE), realizada em 30 de janeiro deste ano, em que os principais projetos de infraestrutura em execução ou em licitação pela Prefeitura de Manaus foram destaque.

O diretor de engenharia da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Roger Fonseca, garantiu que todas as obras serão iniciadas e finalizadas ainda este ano. “É uma determinação do prefeito Arthur Neto de não deixarmos obras inacabadas ao final de sua gestão, para que possamos deixar um legado de grandes intervenções para a cidade nesta gestão”, destacou o engenheiro.

Um primeiro projeto para a obra de construção do T6, na Zona Norte, nas proximidades do Santa Etelvina, já havia sido finalizado pelo Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb) em 2015.

No início de outubro de 2019, o prefeito Arthur Neto assinou contrato de financiamento no valor de R$ 250 milhões junto ao Banco do Brasil para investimentos em mobilidade, urbanismo e em obras essenciais para o município. A construção do Terminal T6 está contemplada nessa verba.

ESTAÇÕES DE TRANSFERÊNCIA

Foram inauguradas também as estações de transferência Wilson Wolter Filho, em frente à entrada do conjunto Santos Dumont, e a Engenheiro Francisco José da Costa, na avenida Constantino Nery, em frente às Arenas da Amazônia e Amadeu Teixeira.

As novas estações contam com duas plataformas interligadas por elevadores e passarelas com embarque controlado eletronicamente, portas automáticas, plataformas, piso em asfalto rígido para garantir maior durabilidade e resistência ao fluxo de ônibus.

Funcionando como terminais, elas proporcionam ao passageiro fazer conexão com diversas linhas de ônibus da cidade, pagando apenas uma tarifa por sentido.

A estação Wilson Wolter Filho (E3), no Santos Dumont, é integrada à passarela, que também foi revitalizada e segue o modelo das outras estações já inauguradas na capital, uma no bairro São Jorge e outra no Parque das Nações. A estrutura possui embarque controlado automaticamente, portas automáticas, plataformas, piso em asfalto rígido, elevador, acessibilidade para Pessoa com Deficiência (PcD) e possui uma área total de 2.100 metros quadrados.

Já a estação de transferência Engenheiro Francisco José da Costa (E2) possui três elevadores e localiza-se em frente à Arena da Amazônia.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta