Covid-19: Justiça determina fechamento de Búzios (RJ) para turistas e capital proíbe eventos na orla

Turistas que estiverem em Búzios têm 72 horas para deixar a cidade. Foto: Divulgação.

Circulação de táxis, carros de aplicativo e ônibus intermunicipais foi proibida na cidade da Região dos Lagos

JESSICA MARQUES

A Justiça determinou o fechamento para turistas do município de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. A medida foi tomada após o aumento de casos de Covid-19.

A decisão foi do juiz Raphael Baddini de Queiroz Campos, da 2ª Vara da comarca local, que proibiu a entrada de turistas na cidade, o acesso às praias e a circulação de táxis, carros de aplicativo e ônibus intermunicipais. A medida é desta quarta-feira, 16 de dezembro de 2020.

Com isso, todos os turistas que estiverem em Búzios têm 72 horas para deixar a cidade. Isso porque o magistrado colocou o município em bandeira vermelha, a pior para classificar a situação pandêmica de cada cidade.

A Justiça determinou ainda uma multa de R$ 100 mil para a Prefeitura, em caso de descumprimento. Contudo, ainda cabe recurso.

ORLA DA CAPITAL

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Riotur, comunicou nesta quinta (17) que estão canceladas as festas privadas de réveillon nos quiosques da orla da cidade do Rio de Janeiro.

Portanto, não serão permitidos cercadinhos, shows ou qualquer evento com cobrança de ingressos ao longo da orla, seja na areia ou calçadão.

PROTESTOS

Um grupo de empresários, moradores e funcionários da área turística de Búzios realiza desde a manhã desta quinta (17) um protesto contra o “lockdown”.

O protesto bloqueou a região central, interditando o trânsito nos dois sentidos no trevo de acesso à Praia de Ferradura, um dos principais pontos turísticos da região.

Os manifestantes são contra a medida por afirmar que o fechamento da cidade trará “fome e pobreza” para quem trabalha com Turismo no município.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Infelizmente uma medida necessária. As cidades do litoral simplismente não tem estrutura para atender nem a população que mora muito menos os turistas.

  2. Carlos Breda disse:

    Não existe mais vagas em UTIs. O Lockdown é inevitável.

Deixe uma resposta