Em ação no sul do país, ANTT atua contra transporte clandestino e conscientiza sobre uso do cinto de segurança

Ação ocorreu nesse domingo (13) próximo aos municípios catarinenses de Araranguá e Garuva, e impactou 3.536 passageiros

ALEXANDRE PELEGI

Em uma ação nesse domingo, 13 de dezembro de 2020 na BR 101/ km 422 e km 14, próximo aos municípios catarinenses de Araranguá e Garuva, a Agência Nacional de Transportes Terrestres fiscalizou 151 veículos, impactando 3536 passageiros e emitiu 32 autos de infração.

A ação foi realizada em conjunto com os servidores da URSC e URRS (unidades regionais de RS e SC).

Além de combater o transporte clandestino, a operação atuou ainda para conscientizar passageiros de ônibus sobre a obrigatoriedade e importância do uso do cinto de segurança durante toda a viagem.

“O Código de Trânsito Brasileiro (CTB), desde 1999, determina que todo passageiro de ônibus é obrigado a utilizar o cinto de segurança durante a viagem. Fiscais da ANTT, por observação, nas ações de fiscalização, estimam que apenas 4 de cada 10 passageiros não utilizam o cinto de segurança em viagens de ônibus.  O cinto de segurança pode aumentar em até sete vezes as chances de sobrevivência dos passageiros em caso de acidente”, diz comunicado da Agência.

Dois veículos sem autorização de transporte foram aprendidos e seis outros foram retidos para consertar irregularidades.

Os veículos clandestinos foram escoltados ao terminal rodoviário de Joinville/SC para que os passageiros seguissem viagem em transporte regular.

A Agência alerta sobre os perigos de utilizar o transporte clandestino de passageiros. Via de regra, no transporte clandestino os motoristas não possuem treinamento, cumprem jornadas exaustivas de trabalho e os veículos são precários, geralmente apresentando péssimo estado de conservação e manutenção, o que aumenta em quatro vezes a letalidade dos acidentes envolvendo esse tipo de transporte.

A ANTT lembra também , do risco de infecção pelo novo coronavírus a que os passageiros que optam pelo transporte clandestino ficam expostos, pela não adoção das determinações vigentes de higienização dos veículos.

A Operação Pascal da ANTT segue em todo país. Para denúncias, a Agência disponibiliza os canais:  WhatsApp (61) 9688-4306.; telefone 166 ou e-mail ouvidoria@antt.gov.br, finaliza comunicado da ANTT.

IMAGENS DA OPERAÇÃO ENVIADAS PELA ANTT:

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Everton de Paula Reis disse:

    Uma Sacanagem o que a Antt está fazendo com a gente na Via Dutra, multando as vans nas balanças, faz 10 anos que trabalho com van e percorro o trecho RJxSp e isso nunca havia acontecido anteriormente, poderia notificar sobre a obrigatoriedade que com certeza passaríamos a adentrar sem problemas já que somos totalmente legalizados, já estamos passando por um momento tão difícil e fazer isso com a gente , não encontro razão pra tanto, sem ao menos aceitar que recordamos e expliquemos que Realme te não sabíamos, pois até mesmo a ouvidoria nos dizia até antes do mês de outubro onde começou essa Sacanagem que não éramos obrigados.

  2. Dunha disse:

    Por que está descriminação entre ônibus mais preciso transporte de passageiros e transporte de cargas caminhões faça igual na fiscalização do vale pedágio valores do frete pois somos nós que carrega de verdade o país nas costas ,mas agora não né fiscalização só para ônibus porque sai grandes impresarios que está por trás né por isto a ANTT vira as costa para o caminhoneiro né cambada de covardes inúteis por isto vivemos em um lixo de país que só existe corrupção.Esta imundícia só serve para atuar quem não precisa.

  3. José Francisco Alves disse:

    Sou caminhoneiro ando o Brasil de Norte há sul .
    E também sei de perto como são os clandestinos há maneira como eles transportam seu passageiros na grande maioria só andam há noite feito um bando que conheço de Ds.
    Parabéns há PRF sim tem que agir mesmo .
    Mais uma vez digo tem que fazer nós Estados de na e mg também pois e ali que o bicho pega .
    Eles colocam há vida de passageiros e as nossas também em risco .

    Parabéns há PRF .
    Sem mais para o momento deixo aqui meus mais sinceros votos de estima e consideração há PRF.
    Atenciosamente José Francisco Alves.

Deixe uma resposta