História

HISTÓRIA EM RETRATOS: Os ônibus pelas cinco regiões do Brasil

Viação Ouro Branco, em Londrina, no final dos anos da década de 1970

Com Mario Custódio, o leitor viaja hoje pelo tempo e pelo país podendo ver e rever relíquias que marcaram os transportes de leste a oeste e de norte a sul

ADAMO BAZANI

Os ônibus foram, são e serão essenciais para o desenvolvimento do País.

Claro que também é necessário investir em outros meios de transportes, como o ferroviário e o aéreo, mas é certo que todos têm seu papel, espaço e aplicação.

O ônibus tem uma característica fundamental para uma realidade como a brasileira, com sua extensão territorial e diferentes cenários: sua extrema capilaridade, chegando aonde trilhos, portos e aeroportos dificilmente poderiam ser implantados.

A história mostra isso e não é exagero dizer que o “progresso anda de ônibus”.

Quem prova este fato com fotos é o pesquisador e consultor em transportes, Mario dos Santos Custódio, em sua coluna “História em Retratos”, que neste domingo, 13 de dezembro de 2020, faz o leitor viajar pelo tempo e pelas cinco regiões do Brasil desfrutando de diferentes empresas, pinturas e modelos de ônibus que ficaram na memória da mobilidade.

Veja o relato e em seguida as fotos:

Na coluna deste domingo no Diário do Transporte, vamos visitar cada uma das cinco regiões do Brasil, com cinco fotos representativas e históricas de ônibus de empresas diversas, que chegam ou chegaram a todos os locais do País desde tempos imemoriais. Aliás, as empresas de ônibus, assim como a maioria dos empreendedores, foram e continuam sendo as grandes operatrizes do progresso, permitindo que as pessoas cheguem aos seus destinos, seja para comprar ou alugar imóveis, trabalhar, estudar, ir às compras, buscar auxílio médico-odontológico, fazer turismo ou tantas outras coisas que é possível fazer utilizando os ônibus que nos são oferecidos pelas diversas companhias que singram todas as estradas asfaltadas ou em terra. Assim sendo, escolhi fotos dos ônibus das seguintes empresas: Aruanã Transportes (Região Norte), Real Alagoas (Região Nordeste), Tut Transportes (Região Centro-Oeste), Viação Ouro Branco (Região Sul) e Viação Sudeste (Região Sudeste). Os modelos escolhidos foram o Condottiere, o Diplomata, o Incasel, o Líder e o Tecnobus. E as linhas que os ônibus estavam fazendo eram as seguintes: Campos (RJ) – Muqui (ES), na Região Sudeste, Cuiabá (MT) – Barão de Melgaço (MT), na Região Centro-Oeste, Londrina (PR) – Ribeirão do Pinhal (PR), na Região Sul, Maceió (AL) – Minador do Negrão (AL), na Região Nordeste e Porto Careiro da Várzea (AM) – Castanho (AM), na Região Norte. Todas as fotos são de minha autoria, tiradas a partir de 1975 em minhas viagens a trabalho e a turismo pelo Brasil.

Texto inicial: Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Mario dos Santos Custódio, pesquisador e consultor em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Renato Carlos Pavanelli disse:

    ADAMO BAZANI e DIÁRIO DO TRANSPORTE.

    Obrigado Por Nos Presentear com mais uma Parte da História Viva do Transporte de Ônibus pelo Brasil.

    Ainda, desejo registrar que parte dessa História, Que Remete ao (Antigo Expresso Brasileiro Sr. Manoel Dieguez que tive a honra de conhecê-lo), Viação Cometa na Pessoa do Inspetor “CALLEGARI” o qual fez Parte das Duas Empresas, solicito Especial Favor, se pudesse contar a Historia do Inspetor Callegari, pois, com seu profundo conhecimento e simplicidade, fez História com seu Trabalho nessas empresas.
    Obrigado
    Renato Carlos Pavanelli
    Limeira – SP.

  2. Kaio Castro disse:

    O nível cultural de um povo também está alicerçado nas experiências vividas e mantidas vívidas às gerações futuras. Todo registro histórico forma o arcabouço que consolida a cultura e mantém vivo um passado exemplar de lutas e conquistas como exemplo a ser seguido.

Deixe uma resposta