Santiago do Chile divulga classificação de propostas em licitação para ônibus elétricos e ecológicos do Transantiago

Entre as empresas com propostas vencedoras destacam-se BYD, Volvo, Scania, Kaufmann e Fotón. Processo visa um novo desenho para o transporte metropolitano, facilitando a saída de operadoras que não atendam aos padrões exigidos

ALEXANDRE PELEGI

Foi divulgada nesta quinta-feira, 03 de dezembro de 2020, a ata final de avaliação econômica das 23 propostas apresentadas na Concorrência Pública de Abastecimento Complementar de Ônibus do Sistema Metropolitano de Transportes Públicos de Santiago do Chile, o Transantiago.

A cerimónia de abertura da entrega das propostas técnicas da Concorrência ocorreu no dia 15 de outubro de 2020. Realizada nas instalações do Ministério dos Transportes e Telecomunicações (MTT), foram apresentadas 23 propostas entregues por sete concorrentes.

O objetivo da licitação é renovar uma frota aproximada de 2.030 ônibus, com os mais altos padrões de qualidade, segurança e conforto. Estes veículos se somarão aos 2.220 ônibus que já estão em operação.

Conforme explicou o diretor de Transporte Público Metropolitano, Fernando Saka, esta nova frota de 2.030 ônibus deverá estar operacional até o final de 2021: “Esses ônibus serão somados aos 2.220 ônibus vermelhos padrão que temos atualmente em operação, o que permitirá que ao final de 2021, tenhamos 62% da frota do sistema operando com padrão de qualidade, acessibilidade universal, segurança e maior conforto nas viagens”.

Já a Ministra dos Transportes e Telecomunicações, Gloria Hutt, destacou que a licitação proporciona mais mecanismos para fiscalizar a manutenção dos ônibus e incorpora novos elementos de segurança: “Uma das vantagens desta licitação é que os fornecedores de ônibus podem ser obrigados por contrato a obter a certificação permanente da manutenção dos ônibus ao longo de sua vida útil e maiores mecanismos de segurança para toda a frota. Isso sem dúvida oferece um serviço de melhor qualidade para pessoas que não terão que suportar frotas em mau estado na hora de suas viagens”.

Para definir a classificação das propostas, a Comissão calculou o valor em pesos chilenos do dólar norte-americano correspondente à média mensal do mês anterior à data de apresentação das ofertas.

Desta forma, o custo mensal em pesos chilenos de cada ônibus ofertado foi determinado com base na cota da frota e no pagamento da certificação de manutenção.

A partir daí foi estabelecida a pontuação econômica.

Entre as empresas com propostas vencedoras destacam-se Volvo (VFS – Volvo Financial Services Chile), Kaufmann, Fotón, BYD e Scania.

De acordo com as condições da licitação, a premiação será feita para as três maiores pontuações finais, desde que haja pelo menos quatro ofertas tecnicamente aceitáveis ​​para cada lote.

No caso de haver apenas três ofertas aceitáveis, será atribuída às duas maiores pontuações e, no caso de existirem apenas duas ofertas, será atribuída a todas as propostas apresentadas.

De acordo com o calendário atual, decorrerão agora dez dias úteis contados da data de publicação para a divulgação da avaliação final.

Foram aceitas oito ofertas para ônibus do lote A, com propostas para tecnologia diesel e elétrica, e nove ofertas para o lote B2 com propulsão diesel e elétrica. Já para o lote C2 (diesel articulado), foram obtidas seis ofertas.

Ao final, a Comissão propôs adjudicar as seguintes propostas:

Ônibus a diesel:

Ônibus elétricos A:

Ônibus Diesel B2:

(serão atribuídas as 5 propostas com maior pontuação final desde que existam pelo menos seis propostas tecnicamente aceitáveis)

Ônibus Elétricos B2:

Ônibus C2 Diesel (articulado):

O Ato de Avaliação Econômica e Final pode ser consultado no site do MTT.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta