Operação Fim da Linha: Polícia Civil realiza apreensões no Sindmotoristas e em garagens de ônibus em São Paulo

Viatura em uma das garagens

Policiais investigam um suposto esquema de lavagem de dinheiro, organização criminosa, peculato, usura e falsidade ideológica

MATÉRIA PUBLICADA ORIGINALMENTE NA QUINTA-FEIRA, 03 DE DEZEMBRO DE 2020, ÀS 10h56

ADAMO BAZANI

A Polícia Civil do Estado de São Paulo realiza na manhã desta quinta-feira, 03 de dezembro de 2020, a Operação Fim da Linha, que investiga um suposto esquema de lavagem de dinheiro, organização criminosa, peculato, usura e falsidade ideológica envolvendo representantes sindicais dos motoristas e cobradores de ônibus da cidade de São Paulo e empresas de ônibus do sistema da capital paulista.

Crime de usura é a conduta delituosa como sendo o ato de cobrar juros, e outros tipos de taxas ou descontos, superiores aos limites legais, ou realizar contrato abusando da situação de necessidade da outra parte para obter lucro excessivo.

De acordo com nota oficial da SSP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) ao Diário do Transporte, a “ação é coordenada pelo 4º DP de Guarulhos e os mandados estão sendo cumpridos na Capital, Guarulhos, Taboão da Serra, Atibaia, Praia Grande e Bertioga. Outros detalhes serão passados ao término dos trabalhos.”

Entre os locais onde os policiais estiveram está a sede do Sindmotoristas, sindicato da categoria, na região central.

Policiais também estiveram em garagens de ônibus como da Viação Metrópole Paulista unidades Brás, Iguatemi e Cidade AE Carvalho.

Os agentes estiveram em casas e mansões de diretores o sindicato.

As informações iniciais dão conta de supostos desvios e retenções ilegais de contribuições sindicais.

De acordo com a Polícia Civil, há suspeita também  de que empresas de ônibus pagavam uma espécie de “propina mensal” para dirigentes sindicais com o objetivo de os representantes da categoria fazerem vistas grossas para irregularidades trabalhistas.

As supostas propinas renderiam R$ 1,5 milhão por mês aos envolvidos do sindicato.

Há cerca de um ano, em uma abordagem de rotina, policiais civis encontraram com Francisco Xavier da Silva Filho, o Chiquinho, R$ 94 mil em dinheiro, sem uma comprovação de origem.

No celular de Chiquinho, foram encontrados dados sobre o suposto esquema.

Policiais também descobriram planilhas com nomes e arrecadações.

Além de Chiquinho, são citados 14 diretores , entre os quais o presidente em exercício, Valmir Santana da Paz (Sorriso).

Todos ainda estão na condição de investigados e ninguém foi preso.

Foram cumpridos 31 mandados de busca e apreensão.

Além dos documentos e computadores, a polícia apreendeu relógios, joias, carros e eletroeletrônicos de alto valor.

Ninguém foi preso, mas nos locais onde os policiais estiveram foram apreendidos documentos e computadores.

MAIS ENVOLVIDOS:

A Polícia Civil de São Paulo disse não descartar ainda a possibilidade de mais envolvidos no suposto esquema e que ainda não foram identificados.

A operação desta quinta-feira foi uma fase ainda da investigação que deve prosseguir.

OUTRO LADO:

Ao Diário do Transporte, o Sindmotoristas informou que as contas da entidade estão regulares e que foram levados documentos para averiguação.

No início da tarde, a entidade, por meio de nota,informou que apura o caso para tomar as devidas medidas cabíveis conforme prevê os dispositivos do seu estatuto e que age com transparência.

A assessoria de imprensa do Sindmotoristas esclarece que a entidade respeita e se coloca à disposição das autoridades para quaisquer atos que se fizerem necessários ao processo. Informa ainda, que sua diretoria, juntamente com o departamento jurídico, estará apurando minuciosamente o caso, e tomará as devidas medidas cabíveis conforme prevê os dispositivos do estatuto da entidade.

Esclarece também que, ao contrário do que foi propagado, o Sindmotoristas é um dos sindicatos mais atuantes e comprometidos com a classe trabalhadora do país. E no que tange a transparência, a entidade tem todas as suas contas aprovadas de modo unânime e em assembleia por toda a categoria, eventos que contam com ampla divulgação e cobertura da imprensa.

A reportagem procurou a Viação Metrópole Paulista, por meio do SPUrbanuss, sindicato das empresas, e aguarda retorno.

Veja a nota oficial:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. É um vício, um cancro que se espalha, não só aqui mas em todo Brasil, por empresas com interesses escusos, e diretores que deveriam primar pela normalidade e segurança ferram mesmo os empregados, que estão nas ruas, enquanto seus dirigentes aplicam golpes a fim de locupletar. Claro que não vai achar nada na contabilidade do sindicato, o serviço é feito por fora para não deixar rastros…Parabéns à polícia…e se isso for aplicado em toda a capital , muita gente vai ter de se explicar..Lembro bem quando fucei no INSS as dívidas ativas de empresas rodoviárias.. Acreditem, a região do ABC está no começo da lista, em 2009

  2. Ex cobrador da VIP disse:

    Bando de ladrões safados….
    E pouco para essa corja e para as empresas que atuam de forma irresponsável e complacentes ao não cumprimento de normas trabalhistas.
    Sindicato que aprova interesses próprios ou de comum interesse para com as empresas.
    Um sindicato que coaje seus contribuintes por meio de seus representantes nas garagens e se o colaborador se opor a contribuição ainda é perseguido.

  3. Alfredo disse:

    Uma vergonha, enquanto não recebemos sequer a reposição da inflação, a polícia investiga quem deveria impedir que essa situação ocorra, desde a privatização da CMTC, só perdemos, sucessivos prefeitos, de vários partidos fecham os olhos para a situação da categoria que movimenta a cidade, ganhamos menos que municípios do interior, vereadores, sindicato, empresas e o prefeito não se importam, estamos abandonados

  4. Douglas disse:

    Triste é ver o trabalhador sangrando, e seua direitos sendo destruidos um a um.
    Empresarios pagando propina ao invez de dar oque o trabalhador merece, lamentável essa notícia.

  5. Alex disse:

    É uma vergonha esse sindicato. Ñ está representando o trabalhador a um bom tempo. Tá deixando o trabalhador sempre numa pior, os motoristas e cobradores e demais funcionários do sistema ñ tiveram aumento, a PLR micharia foi parcelada em quatro vezes e quase ñ depositaram a primeira parcela do décimo terceiro. Alguns motoristas estão fechando as fichas c 3 horas trabalhada e o sindicato ñ ta nem aí. Na Via Sudeste (via sul) está acontecendo isso. E quem passa de 52 horas extra no mês ñ recebe. O q passa fica no banco de hora e ñ consegue folgar. É um absurdo tudo isso q está acontecendo

  6. Rodrigo Zika disse:

    Depós de anos resolveram trabalhar, e os prefeitos sempre fingindo não ver nada, que piada.

  7. Erika disse:

    Esperamos q a imprensa não deixe cair no esquecimento, pois ainda é a nossa última esperança. Parabéns para o delegado q se faça justiça
    Nois operadores estamos sendo coagido pelo sindicato e gerente de garagem

  8. Cobrador da metrópole paulista Iguatemi disse:

    Vergonha esse sindicato, tem nojo dessa raça de ladrão 《CADEIA NELES》

  9. Cobrador da metrópole paulista Iguatemi disse:

    Se de baixa no sindicato somos mandados embora
    Que país é esse meu Deus

Deixe uma resposta