ÁUDIO: São Bernardo do Campo (SP) passa a ter vans de aplicativo no transporte coletivo por empresa de ônibus

Inicialmente, serão duas linhas. Operação é realizada pela concessionária do serviço regular, BR7 Mobilidade. Plataforma é da Ubus. Tarifa é de R$ 6,80

ADAMO BAZANI

Ouça as entrevistas:

  • diretor de operações do Ubus, Victor Gonzaga
  • diretora-executiva da BR7 Mobilidade e cofundadora do Ubus, Milena Braga Romano

A cidade de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, passa a ter um serviço de vans por aplicativo como serviço complementar ao transporte público.

Inicialmente são duas rotas disponíveis a partir desta quarta-feira, 02 de novembro de 2020:

ALVARENGA-PIRAPORINHA e CONDOMÍNIO TIRADENTES – PAÇO MUNICIPAL

A operação é de responsabilidade da empresa BR7 Mobilidade, concessionária das linhas municipais de ônibus, e a plataforma tecnológica é da Ubus.

O nome comercial do serviço é BR7 +

TARIFA E FORMAS DE PAGAMENTO:

A tarifa é única no valor de R$ 6,80 enquanto a passagem dos ônibus convencionais é de R$ 4,75.

O pagamento pode ser feito com cartões de crédito ou com Cartão Legal, que é o bilhete do sistema regular da cidade, na modalidade Cidadão (Comum).

COMO USAR:

O diretor de operações do Ubus, Victor Gonzaga, disse que usar o serviço é fácil.

“O cliente baixa o aplicativo Ubus nas lojas virtuais nos celulares da Apple Store ou Google Play e faz o cadastro. Depois, basta selecionar origem e destino para ver se há rota disponível oferecida pela BR7 por meio da plataforma. É possível reservar o assento e escolher o melhor horário. A compra é feita pelo celular na mesma plataforma” – explicou

Como a compra é eletrônica, não é necessário manipular dinheiro.

AS VANS:

O início das operações é com quatro vans com 16 ou 18 lugares cada.

As vans são configuradas com itens de conforto como wi-fi, ar-condicionado com higienização, assentos executivos, cintos de segurança e carregadores para celulares e outros dispositivos móveis.

Como os lugares são escolhidos previamente, não há o risco de o usuário pagar a passagem e o veículo passar direito por estar cheio.

Os veículos contam com dispensadores de álcool em gel

EMPRESÁRIOS TRADICIONAIS E INOVAÇÃO:

A BR7 é uma empresa do Grupo ABC, da família Setti & Braga, que atua há mais de 100 anos nos transportes da região.

Portanto, são empresários de ônibus tradicionais.

Ser tradicional, entretanto, não significa ser avesso à modernidade.

O transporte sob demanda é uma exigência cada vez maior da população e, na visão da diretora-executiva da BR7 Mobilidade e cofundadora do Ubus, Milena Braga Romano, os empresários do setor devem responder a este movimento.

“Quebrar paradigmas é algo necessário no nosso setor de transporte público. Nós vimos nos últimos anos uma demanda muito grande de uma vontade do cliente de migrar para o aplicativo individual. Então, nós desenvolvemos este sistema nos últimos dois anos com uma tecnologia 100% nacional com o objetivo de oferecer esta solução de tecnologia sob demanda para o transporte coletivo. É disruptivo, hoje as pessoas querem ter a solução na palma da mão, pelo celular, programando e personalizando as suas viagens” – disse

Segundo Milena, o aplicativo Ubus pode ser utilizado por qualquer empresa de ônibus e sistema de transportes que optarem por oferecer esta opção a mais de deslocamento.

De acordo com a empresária, por ser tecnologia nacional desenvolvida por quem já conhece transporte público, fica mais fácil adaptar a plataforma para as características de cada município.

No caso de São Bernardo do Campo, o modelo foi possível em decorrência da parceria da empresa operadora com o poder público, por meio da ETCSBC – Empresa de Transportes Coletivos de São Bernardo do Campo.

Novas rotas devem ser criadas na cidade de acordo com base nos pedidos dos passageiros e com uma espécie de mapa de calor que a tecnologia proporciona.

O principal intuito não é apenas oferecer mais uma opção para quem está no ônibus, mas também para quem se desloca habitualmente de carro e moto e pode deixar o transporte individual, o que pode trazer impactos positivos para redução do trânsito e poluição.

PARCERIA COM A PRAXIO

Como mostrou o Diário do Transporte, a Praxio, empresa cuja tecnologia responde pela operação de mais da metade das operadoras do setor, é a representante exclusiva da UBus no Brasil. Relembre: Praxio e UBus se unem para prover plataforma inovadora para o transporte coletivo de passageiros

Valmir Colodrão, CEO da Praxio, disse que a plataforma UBus oferece para as empresas de ônibus de todo Brasil a oportunidade de aumentar a demanda de passageiros que trocaram o transporte público coletivo pelo transporte individual – consumidores que buscam maior conforto no seu deslocamento e não se importam em pagar um pouco a mais para isso.

Na solenidade de hoje, Valmir afirmou: “A receptividade pela inovação trazida pelo Ubus foi fantástica e a partir de agora, teremos um CASE para apresentar aos empresários interessados em implantar o transporte sob demanda na sua cidade/região. Será um grande sucesso“.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes  

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Marcos José Soares santos Soares santos disse:

    Ate parece. Q.vcs estão falando de um uber ne! So q nao ! Os.onibus e o app é de uma unica pessoa. Ou seja.nao tem.concorrencia . Nao tem.d2mocracia ai . So essa dona predadora do dinheiro publico .dona da Metra , da Viação ABC . Da Atual BR7 antiga SBC trans . Q fiqca com o monopilio . Dos transpostes em sao bernardo

  2. Marcello Zacharias disse:

    Só um pouco mais caro, apenas 43,16% maior do que a tarifa do ônibus atual.
    Em plena PANDEMIA quando um governo municipal deveria disponibilizar mais transporte coletivo para diminuir a lotação e combater a inflamação municipal baixando o preço das passagens para o povo Pobre não, faz o contrário, elitisando o transporte público pra rico?
    Prefeito, olhe para o pobre, o rico se vira sozinho.

  3. ISRAEL RODRIGUES disse:

    Eles pensam, que o povo não sabe que aqui em SBC, quem manda no transporte público é a sogra do prefeito. Tirando a empresa de ônibus transbus e a expresso, o resto das empresas de ônibus em SBC pertence a sogra do prefeito O. Morando. É monopólio puro, tem que ter concorrência.

  4. Paulo Roberto Rodrigues Pinheiro disse:

    Como vamos usar o cartão do idoso, tenho cartão terei que pagar com dinheiro.

  5. junioveterinario@gmail.com disse:

    Paga o décimo terceiro nossa não paga falta de respeito pra com os motoristas estamos sem receber a primeira parcela até hoje Br7 não respeita os profissionais que nela trabalho.

  6. Alex Sandro disse:

    Eles deveria abrir para pessoas físicas entrarem com suas vans. Esperamos um app como uber e 99 para vans de autônomos. Isso sim aumenta a oferta e as pessoas começam a usar mais.

  7. Dudu Silva disse:

    Só quem mora em SBC e sofre com o serviço de ônibus aqui sabe que isso é puro serviço para uma elite. A mesma família Setti & Braga que há anos domina sozinha o serviço de transporte público na cidade e deixa a camada mais pobre e mais necessitada de ônibus sofrendo em seus carros sucateados. FALTA CONCORRÊNCIA no transporte público de SBC! Passagem a 6,80 reais é um assalto ao bolso do munícipe!! Nem de Uber eu pago isso ao fazer o mesmo trajeto dessas vans.
    Eu desconhecia o parentesco da mulher do prefeito com essa família. Agora dá para entender porque o reelegeram.

  8. Adriana Dias disse:

    Realmente o preço poderia ser mais acessível para mais pessoas aderirem ao serviço. Ótima iniciativa para mobilidade nessa grande metrópole que São Bernardo do Campo SP se tornou. Sucesso a nós e ao nosso País.

  9. Aguinaldo Porto disse:

    Por 6,80 é melhor chamar Uber.

Deixe uma resposta