História

HISTÓRIA: Dia da Preservação da Memória dos Transportes em Ônibus completa dez anos no Estado de São Paulo

O presidente do Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro, Antônio Kaio Castro, em entrevista a Adamo Bazani, no Museu do Grupo Comporte, na garagem da Breda, em São Bernardo do Campo (ABC Paulista). Imagem de 2018

Data é comemorada em 30 de novembro. Lei 14145 visa estimular eventos que reúnem admiradores e pesquisadores do desenvolvimento do transporte coletivo

ADAMO BAZANI

Preservar a história dos transportes coletivos não é apenas conservar ônibus e trens históricos, mas é presentear as novas gerações com a oportunidade de entender como a sociedade chegou até aqui.

Afinal, os transportes estão relacionados com praticamente tudo: economia, urbanismo, segurança pública, legislações e, claro, como milhões e milhões de histórias pessoais que apesar de terem ficado no passado não são passageiras.

Muitos não sabem, mas o Estado de São Paulo possui uma lei que instituiu o Dia da Preservação da Memória dos Transportes em Ônibus.

Esta lei, de número 14145, completou dez anos em 2020 e escolheu a data como sendo 30 de novembro.

De autoria do então deputado Bruno Covas, hoje prefeito da cidade de São Paulo, o objetivo foi estimular encontros de admiradores e pesquisadores de transportes.

Na justificativa, Bruno Covas no então projeto de lei nº 1288, de 2009, ressaltou que a data de 30 de novembro é a mesma da criação do Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro, entidade oficializada junto aos órgãos de registro nacionais de clube, presidida por Antonio C. Kaio Castro.

O clube realiza a exposição “VVR – Viver, Ver e Rever”, que teve a primeira edição em 2004.

Antonio Kaio disse que a data é uma conquista que se estende não só ao Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro, mas a todos que, de alguma maneira, se esforçam para que a memória da mobilidade seja preservada.

“Que a grande homenagem seja à iniciativa de apaixonados colecionadores que, às suas expensas, preservam parte da nossa História dos Transportes.” – disse

Kaio ainda disse que o próximo passo é tentar a oficialização no Estado de São Paulo de uma data que homenageie os “busólogos”, que são os fãs de ônibus.

“Falamos muito nos “busólogos”, que são pessoas importantes envolvidas numa atividade saudável. Não existe um “dia do busólogo”. Eu tento fazer isso exatamente dentro do dia 30 de novembro que tem tanto a ver: a criação do Clube e a Lei Estadual.”

Veja o texto original do projeto:

PROJETO DE LEI Nº 1288, DE 2009

 

Institui o “Dia da Preservação da Memória dos Transportes em Ônibus”.

 

 

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:

 

 

Artigo 1º – Fica instituído o “Dia da Preservação da Memória dos Transportes em Ônibus”, a ser comemorado, anualmente, no dia 30 de novembro.

 

Artigo 2º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

 

 

 

JUSTIFICATIVA

 

 

 

Em maio de 2004, o “Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro” realizou sua exposição inaugural, contando com onze diferentes modelos de ônibus antigos. Constituindo, assim, a primeira exposição exclusiva de ônibus antigos de que se tem registros.

 

O grande sucesso de público e crítica fez esta notável exposição se repetir nos anos seguintes.

 

Assim, desde 2005, as exposições realizam-se anualmente no dia 30 de novembro, data da fundação do “Primeiro Clube do Ônibus Antigo Brasileiro”.

 

Vale mencionar que, devido ao sucesso, no ano passado a exposição realizou-se, frise-se, no Memorial da América Latina, grande vitrine nacional, com 46 exemplares de ônibus antigos e contou com a visitação um público fiel estimado em 3 mil pessoas.

 

Além das relíquias expostas, este evento é abrilhantado por apresentações musicais de qualidade, miniaturas à venda confeccionadas artesanalmente

 

O presidente do mencionado Clube, Sr. Antonio C. Kaio Castro, ao destacar a inafastável importância de se preservar a memória deste importante meio de transporte, registra o seguinte lema das exposições: “Viver o que foi vivido, Ver o que foi visto e Rever o que foi feito”. Daí se explica o motivo pelo qual o nome das exposições é “VVR – Viver, Ver e Rever”.

 

Cabe registrar, por fim, que uma das principais finalidades do Clube, de amplo espectro de filiação, é realizar eventos e encontros que refletirão a importância no cenário nacional da evolução dos transportes terrestres, toda a história e cultura de sua indústria, filiando, cadastrando e incrementando todos os movimentos correlatos aos ônibus e veículos pesados antigos, mantendo intercâmbio com Clubes de Automóveis Antigos de outros estados e países vizinhos e, preparando dessa forma o mais completo acervo do gênero, fonte de informação cultural, chegar à implantação do Museu dos Transportes, a fim de difundir e orientar associados em restauração e conservação consoante disposto em seu estatuto social.

 

Por tudo isso, este maravilhoso evento sócio-histórico-cultural e turístico, merece ser incluído na agenda Turística do Estado de São Paulo.

 

Assim, diante de todo o exposto, apelo aos meus nobres pares para que aprovem a presente propositura.

 

 

 

Sala das Sessões, em 25/11/2009

 

 

 

  1. a) Bruno Covas – PSDB

 

 

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Kaio Castro disse:

    Meu admirável amigo 💚🇧🇷🙏 Ádamo Bazani: Você antecipou nosso presente de Natal. Que linda matéria. Que capacidade a sua em trazer dados que até nós desconhecíamos do encaminhamento do projeto dentro da Assembléia Legislativa. Nossos 15 anos recebem de suas mãos um presente sem igual.
    *🙏🇧🇷💚Muito Obrigado💚🇧🇷🙏*

Deixe uma resposta